Benzodiazepinas: intoxicação aguda

    Augusto Constantino

    benzodiazepinasAs benzodiazepinas são muito usadas como sedantes, ansiolíticos, hipnóticos relaxantes e anticonvulsionantes.

    As benzodiazepinas mais conhecidas são lorazepam, clonazepam, oxazepam, alprazolam, diazepam (mais conhecida em Moçambique) e temazepam.

    Os dados estatísticos mostram que as mulheres consomem mais as benzodiazepinas do que os homens.

    Mecanismo de ação e/ou toxicidade das benzodiazepinas

    As ações ansiolítica, sedante e anticonvulsiva são devidas a afinidade que estas substâncias têm sobre os receptores ligados ao ácido gama-amino-butírico (GABA) no sistema nervoso central.

    Estes fármacos aumentam os efeitos inibitórios do GABA ocasionando uma depressão geral do sistema nervoso central. Assim, a ação depressora do GABA é aumentado.

    Manifestação clínica da intoxicação aguda por benzodiazepinas

    Devido ao seu poder sedante é comum observar-se sonolência, deficiência de atenção e concentração, ataxia, alteração das funções congnitivas, hipotonia muscular e flacidez.

    Quando as benzodiazepinas são ingeridos junto com outros fármacos ou drogas de abuso depressores do sistema nervoso central é possível que o intoxicado entre em coma.

    Os fármacos que tratamos aqui raramente provocam depressão respiratória e se vier a acontecer teremos que averiguar a possibilidade de consumo concomitante de uma droga opiácea ou mesmo álcool.

    O coma ou morte são raros, quando acontecem devemos suspeitar a associação que referimos aqui.

    O diagnóstico da intoxicação por esses fármacos poderá ser feito com base no screeming toxicológico normal. É importante ressaltar que em casos de coma deve-se descartar as seguintes possibilidades: trauma cranial, isquémia ou hematoma cerebral, hipotiroidismo, falha hepática, meningitis e status epiléptico.

    Tratamento

    Quando o paciente estiver consciente a descontaminação digestiva é útil. Porém, se o pacinte estiver em coma teremos que assegurar a protecção das vias respiratórias.

    O antídoto específico para as benzodiazepinas designa-se flumazenilo. Esta substância é contraindicada nos pacientes que ingeriram ao mesmo tempo compostos proconvulsivantes como antidepressivos tricíclicos e cocaína.

    Para casos dos epilépticos é importante observar que o uso do flumazenilo poderá desencadear um status epiléptico.

    As benzodiazepinas têm maior afinidade a união plasmática, tempo de meia-vida e lipossolubidade, sendo estes factores não favoráveis para um depuração renal ou extrarenal.

    Docente universitário, formado em farmácia. Com mestrado em Teologia e análises clínicas. Webdesigner…possui vários sites na internet inclusive o site Augusto Constantino onde posto material didático e relevante para áreas de farmácia, nutrição, teologia e marketing digital.