Plano económico e social (PES) para 2018

    Augusto Constantino

    O governo apresentou na Assembleia da República (AR) a Proposta do Plano Económico e Social (PES) e do Orçamento do Estado (OE), para o ano de 2018, para apreciação dos deputados deste organismo.

    Segundo dados que constam da proposta do Plano Económico e Social (PES-2018) do total das despesas previstas, 60,8 por cento correspondem às despesas de funcionamento, com o valor de 184,037.1 milhões de meticais, 26,9 por cento para despesas de Investimento, com 80.381,1 milhões de meticais e os restantes 12,4 por cento para Operações Financeiras, com 37.486,8 milhões de meticais.

    Esses números poderão ser conseguidos devido a alguns objectivos traçados pelo governo, como melhorar a arrecadação de receitas, conter a despesa pública, prosseguir as reformas no sector empresarial e alcançar a consolidação fiscal. Esses objectivos foram aprovados  em sessão extraordinária do Conselho de Ministros.

    O Primeiro-Ministro, Carlos Agostinho do Rosário, durante a sua apresentação na AR disse que a Proposta do Plano económico e Social está avaliado em 302.9 mil milhões de meticais, a ser financiado por fundos de receitas internas e apoios externos, prevendo-se um crescimento económico para o ano de 2018, em 5,3%.

    Durante a sua intervenção na Assembléia da República, o governante disse que o Executivo está a implementar medidas no país com vista a garantir estabilidade do metical em relação ao dólar norte-americano desde o passado mês de Maio, 61 meticais por cada dólar.

    Do Rosário disse ainda que a paz prevalecente no nosso país e o envolvimento de todos nós na implementação de medidas de impacto económico em curso, aliado a conjuntura internacional permite projectar um crescimento económico de 5.3 porcento.

    Este crescimento será sustentado fundamentalmente pelo sector da agricultura, comércio, indústria extractiva e transportes e comunicações, afirmou o Primeiro-Ministro.

    Plano económico e social e o Programa quinquenal do governo

    Plano economico e social 2018 - Ana Comoana

    Relativamente à proposta do Plano Económico e Social para 2018 (PES 2018), a porta-voz da sessão extraordinária do Conselho de Ministros, Ana Comoana, disse tratar-se de um instrumento de operacionalização e de gestão económica do Programa Quinquenal do Governo, no caso vertente referente à sua implementação no quarto ano do mandato.

    “A sua elaboração teve em conta o contexto macroeconómico nacional e internacional. A nível internacional as expectativas para 2018 são optimistas e apontam para um crescimento do PIB global em 3.6 por cento, particularmente estimulado pelas tendências dos preços das principais mercadorias transaccionadas no mercado internacional. Internamente espera-se também um crescimento do PIB em 5.3 por cento, contra os 4.7 por cento esperados para o presente ano de 2017, disse”.

    Durante o próximo ano, o Governo prevê ainda que o volume de exportações seja na ordem de 4,1 mil milhões de dólares norte-americanos, contra 3,4 mil milhões de dólares de 2017. A taxa de inflação média anual deverá ser de cerca de 11,9 por cento, contra os 18 por cento projectados para o final deste ano.

    “Prevemos constituir, em 2018, reservas internacionais líquidas suficientes para cobrir seis meses de importações de bens não factoriais”, frisou.

    Docente universitário, formado em farmácia. Com mestrado em Teologia e análises clínicas. Webdesigner…possui vários sites na internet inclusive o site Augusto Constantino onde posto material didático e relevante para áreas de farmácia, nutrição, teologia e marketing digital.