Meu Carrinho 0

Blog

Carboidratos: tipos e características bioquímicas

Os carboidratos são aldeídos cetoalcólicos que contêm carbono, hidrogênio e oxigênio, nos quais a proporção de hidrogênio e oxigênio é geralmente a mesma que a da água. Os hidratos de carbono se classificam de acordo com sua constituição: (1) monossacarídeos (hexoses) por possuírem apenas 6 átomos de carbono, (2) dissacarídeos possuem doze átomos de carbono (C12H22 O11), (3) trissacarídeos têm este nome porque possuem dezoito átomos de carbono ( C18H32 O16), dentre outros.

Os polissacarídeos mais complexos e de elevado peso molecular, são representados pelo amido, a insulina e as celuloses. As pentoses ou pentosanos são um grupo de açúcares que têm uma fórmula geral C5H10 O5 (arabinose, xilose, ribose).

Tipos de carboidratos: Gomas e mucilagens

Ambas são substancias quimicamente similares, polissacarídeos, que quando em contato com a água se incham. Tanto as gomas como as mucilagens são massas viscosas que se distribuem formando uma camada sobre a pele e mucosas para protegê-las das possíveis irritações, atenuando as inflamações e inclusive amortecendo sensações nervosas (especialmente as impressões gustativas e as térmicas, que podem chegar a produzir uma irritação). Estes tipos de substância não se chegam a absorver e, por tanto, todos seus efeitos são estritamente locais.

carboidratosGomas

Estes tipos de polissacarídeos saem fora do vegetal devido, na maioria das vezes, a um traumatismo e se solidifacam quando ficam em contacto com o ar. Também são conhecidos como hidrocoloides vegetais e que se podem classificar como polissacrídeos ou sais polissacarídeos aniônicos.

As gomas são substâncias amorfas e translúcidas que servem para proteção quando são danificadas. São consideradas derivadas da condensação de pentoses ou hexoses, assim como mucilagens, peptinas e celuloses.

A sua fórmula geral é  (C5H8 O4)n quando se trata de pentoses ou (C6H10 O5)n quando sua origem é uma hexose, existem também a possibilidade dessas duas formas combinarem e formar uma goma.

As gomas quando são hidrolisadas produzem grandes quantidades de açúcares e também contêm n núcleos complexos de ácidos orgânicos por meio dos quais formam sais de cálcio e de magnésio. As gomas são precipitadas em solução pelo agregado de álcool ou de uma solução de subacetato de chumbo.

Mucilagens

Quimicamente as mucilagens são carboidratos políméricos complexos de polissacarídeos ácidos ou neutros, com elevado peso molecular. Todas as plantas as produzem e são metabolizadas para o crescimento e a reprodução ou armazenadas como reservas nutritivas.

Estes carboidratos têm, ainda, as seguintes funções na planta: retenção de água no parênquima de plantas suculentas; lubrificação para o crescimento dos ápices radiculares; adesão para dispersar alguns tipos de sementes e captura de insetos por plantas carnívoros, regulação do processo germinativo de sementes e, possivelmente, proteção contra herbívoros.

As mucilagens podem ser encontradas em sementes, caules, folhas e raízes. A secreção de mucilagem pode ocorrer em diversas estruturas das células.

As mucilagens têm a propriedade de, em solução aquosa, produzir massa plástica ou viscosa, responsável pelo efeito laxativo, pois a água é retida no intestino, evitando o endurecimento do seu conteúdo. Age também como lubrificante e, ao mesmo tempo, aumenta o volume no interior do intestino, estimulando seus movimentos peristálticos.

Todas as mucilagens atuam sobre as mucosas. As mucilagens formam um filme viscoso que cobre as paredes dos órgãos do canal alimentar, contribuindo para reduzir a irritação por ácidos e sais sobre áreas inflamadas ou doentes, propriedade essa com importante função nos casos de diarréias, especialmente aquelas causadas por certas bactérias ou substâncias irritantes.

Também são muito eficientes nos casos de tosses ocasionadas pela irritação das mucosas do aparelho respiratório, contribuindo ainda para aumentar a secreção de muco. Exemplo desta atividade se encontra na hortelã da folha grossa (Plectrantus amboinicus Lour.). Plantas ricas em mucilagens são muito utilizadas em compressas quentes, em razão da sua capacidade de reter calor e da grande quantidade de água, o que permite a penetração gradativa do calor nos tecidos.

São também vulnerárias e hemostáticas, daí a utilização em ferimentos na pele e nas úlceras gástricas. Em pequenas doses, as mucilagens reduzem os movimentos peristálticos e têm ação antidiarréica, em doses maiores ocorre o inverso. Quando submetidas à fervura prolongada, as mucilagens são degradadas em açúcares, reduzindo ou eliminando sua atividade terapêutica.

Têm ação antitussígena e laxante, diminuem a acidez do estômago e produzem sensação de plenitude. São também usados para mascarar o saber amargo nalgumas preparações farmacêuticas.

É possível encontrar as mucilagens em grande proporção nas algas, alguns bulbos, tubérculos, plantas carnudas; assim como nas folhas de malva e tusilago e sementes de lino e aloevera.

Dentro das mucilagens é possível distinguir ainda as pectinas que são localizáveis em frutas e verduras.

O nosso site está em modo de manutenção, devido a problemas internos. Desculpas pelos transtornos causados! Dispensar