A escrita da Bíblia Sagrada

Teologia
Views: 31

A Bíblia é um conjunto de livros que foi escrita entre aproximadamente 1.500 ou 1.400 a.C. e 100 d.C., e o último livro foi escrito há quase 2.000 anos. No espaço de tempo, levou cerca de 1.500 anos para que toda ela seja escrita, isto é, entre o primeiro e o último livro a ser escrito. Nesse processo, pelo menos quarenta pessoas foram escolhidas por Deus para participarem desse processo de escrita da Bíblia.

OS LIVROS ANTIGOS

Cria-se que a escrita fora desconhecida nos primórdios da história, porém, a pá dos arqueólogos vem-nos revelar que registros escritos de importantes acontecimentos foram feitos desde a alvorada da história.

Há uma tradição entre os árabes e judeus de que Enoque foi o inventor da escrita. A arqueologia revelou que um antigo rei babilônico gostava de ler os escritos da época do dilúvio. Assurbanipal, fundador da grande biblioteca de Nínive, referiu-se a inscrições de antes do Dilúvio.

O Dr. Langdon, encontrou em QUIS, uma placa pictográfica com inscrições pré-diluviana. O Dr.Woolley, achou em UR, sinetes de origem antediluviana com escritos primitivos, representando o nome de uma pessoa e identificando uma propriedade, etc.

ESCRITA PICTOGRÁFICA

Eram marcas, sinais e figuras que foram usadas para registrar ideias, palavras e combinações de palavras. Provavelmente, Deus tenha sido o primeiro a usar a “escrita pictográfica”, ao deixar um sinal em Caim (Gn 4.15).

ESCRITA CUNEIFORME

Eram marcas ou sinais que representavam partes de palavras ou sílabas. Havia mais de 500 marcas diferentes que formavam aproximadamente 30.000 combinações.

ESCRITA ALFABÉTICA

Foi o grande avanço da escrita, onde as marcas passaram a representar parte de sílabas ou letras, na qual, com 26 marcas diferentes podia-se expressar todas as diferentes palavras do sistema cuneiforme. A escrita alfabética começou antes de 1.500 a.C. O mais primitivo escrito alfabético foi encontrado na região onde Moisés passou 40 anos. A inscrição data de alguns anos antes de Moisés.

LIVROS PRÉ-ABRAAMICOS

Os centros de população mais antigos, após o dilúvio, ficavam na Babilônia, Quis, Ereque, Lagás, Acade, Ur, Eridu, Nípur, Larsa e Fará. Nas ruínas destas cidades, as escavações arqueológicas encontraram milhares de livros, escritos em pedras ou placas de barro antes da época de Abraão. Os cinco mais famosos estão relacionados abaixo.

PLACA DE FUNDAÇÃO DE ANIPADA

É uma placa de mármore contendo a seguinte inscrição: “Anipada, rei de Ur, filho de Messanipada, construiu este (templo) para sua senhora Nin-Kharsag (deusa-mãe)”.

  • RETRATO DA FAMÍLIA UR-NINA-É uma placa contendo a família do rei de Lagas com inscrições explicativas.
  • ESTELA DE EN-HEDU-ANA-É uma placa com uma inscrição dizendo que a filha de Sargão era sacerdotisa da deusa lua em Ur.
  •  ESTELA DOS ABUTRES DE EDNATUM-É uma placa onde se encontra registrada a vitória contra os elamitas e o método de combate.
  • ESTELA DE UR-NAMUR-É uma laje de três metros de altura por um metro e sessenta e cinco centímetros de largura (3 m x 1,65 m), que descreve a construção do Zigurate, no auge da glória de Ur.

MATERIAIS PARA A ESCRITA

Quase toda superfície lisa era empregada como material para escrever:

  • PEDRA: Inscrições eram entalhadas em superfície de pedras ou rochas (Jó 19.23,24; Dt 27.2,3; Js 8.32). Deus mesmo usou tábuas de pedra (heb. LUHOTH = tabletes), para escrever os “Dez Mandamentos” (Êx 31.15,16). Os tabletes tinham formas retangulares e mediam aproximada mente 45 centímetros de comprimento por 30 centímetros de largura (45 cm x 30 cm). Na Palestina já usavam desses tabletes desde o segundo milênio a.C.
  • TABUINHAS DE ESCREVER: Provavelmente eram pranchetas feitas de madeira ou marfim. Foram usadas por Isaías (Is 30.8) e Habacuque (Hc 2.2). A mais antiga tabuinha até o momento encontrada, em NIRUND, na Assíria, acha-se inscrita com uma longa composição de 6.000 linhas e é datada de cerca de 705 a.C.. As tabuinhas foram as precursoras dos quadros negros. Eram muito empregadas no mundo greco-romano (Lc 1.63gr.: pinakidion -uma pequena tabuinha de escrever).
  • TABLETES DE ARGILA: Eram placas ou tijolos (heb.: LEBHENÃ) de argila semelhantes aos tabletes usados para planejamento ou pesquisas na Babilônia, muito parecido com uma telha plana. Foi empregado por Ezequiel (Ez 4.1).
  • OSTRACAS: Cacos de vasos ou ostracas era outro material de escrita bastante comum. Cacos usados para registros de negócios e memorando foram encontrados em Samaria, pertencentes à época de Jeroboão II.
  • PAPIRO: Era extraído de uma planta aquática do mesmo nome, parecido com o junco. A entrecasca era retirada em forma de tiras e colocadas na vertical (justapostas), depois colocava-se outras tiras na horizontal, então, batia-se com um martelo de madeira até formar uma placa única que servia de escrita. Do papiro deriva o termo “papel”. Seu uso na escrita vem de 3.000 a.C.. Há várias menções desse material na Bíblia (Êx 2.3; Jó 8.11; Is 18.2; II Jo 12).
  • PERGAMINHO: É a pele de animais curtida e preparada para escrita. Um pedaço de pergaminho, usualmente media 25 centímetros de largura por 10 centímetros de com comprimento (25 cm x 10 cm). É um material superior ao papiro, porém de uso mais recente (cerca de 1288 a.C.), Foi pouco usado pelos egípcios e babilônicos, mas de largo emprego entre os hebreus. Paulo fez uso de pergaminhos (// Tm 4.13)

Obs.: Essas informações complementares são apenas para mostrar como, no início da história humana, os homens registravam os eventos importantes. Podemos deduzir que alguns eventos do livro do Gênesis foram registrados e, Moisés os utilizou. Em Gênesis 5.1, Moisés cita o livro da genealogia de Adão, escritos que provavelmente chegou até ele.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

A escrita da Biblia
A espiritualidade do Homem

Revisado por:

Sair da versão mobile