Ataque cardíaco: causas, sintomas e tratamento

ataque cardíaco

Um ataque cardíaco (ou infarto do miocárdio) é uma emergência médica séria em que o suprimento de sangue ao coração é obstruído de repente, geralmente por um coágulo de sangue.

A falta de sangue no coração pode danificar seriamente o músculo cardíaco e pode colocar a vida em risco.

Sintomas de um ataque cardíaco

Os sintomas de um infarto do miocárdio podem incluir:

  • dor no peito – o peito pode parecer que está sendo pressionado ou espremido por um objeto pesado, e a dor pode irradiar do tórax para a mandíbula, pescoço, braços e costas
  • falta de ar
  • fraqueza ou tontura
  • ansiedade

É importante ressaltar que nem todos experimentam dor intensa no peito; a dor muitas vezes pode ser leve e confundida com indigestão .

É a combinação de sintomas que é importante para determinar se uma pessoa está tendo um ataque cardíaco e não a gravidade da dor no peito.

Como tratar ataques cardíacos?

Mastigar e depois engolir um comprimido de aspirina (idealmente 300mg) pode ajudar a atenuar e controlar a situação enquanto caminha para o hospital.

A aspirina ajuda a diluir o sangue e reduz o risco de ataque cardíaco.

No hospital, o tratamento para um ataque miocárdico depende de quão séria é a situação. Os dois principais tratamentos são:

  • anticoagulantes: usado para dissolver coágulos sanguíneos
  • cirurgia para ajudar a restaurar o sangue para o coração

Causas de um infarto do miocárdio

A doença coronariana (DAC) é a principal causa de ataques cardíacos.

DAC é uma condição na qual os principais vasos sanguíneos que suprem o coração ficam obstruídos com depósitos de colesterol, conhecidos como placas.

Antes de um infarto cardíaco, uma das placas rompe, causando um coágulo de sangue no local da ruptura. O coágulo pode bloquear o fornecimento de sangue ao coração, desencadeando um ataque cardíaco.

Recuperando-se de um ataque cardíaco

O tempo necessário para se recuperar de um ataque dependerá da quantidade de dano ao músculo cardíaco.

Algumas pessoas podem voltar ao trabalho depois de duas semanas. Outras pessoas podem levar vários meses para se recuperar.

O processo de recuperação visa:

  • redução do risco – por meio de uma combinação de mudanças no estilo de vida, como uma dieta saudável (comece comendo esses 7 legumes saudáveis), e medicamentos, como estatinas (que ajudam a diminuir os níveis de colesterol no sangue);
  • restaure gradualmente sua aptidão física – para que você possa retomar as atividades normais (conhecidas como reabilitação cardíaca)

A maioria das pessoas pode voltar ao trabalho depois de ter um ataque, mas a rapidez com que depende da sua saúde, do estado do seu coração e do tipo de trabalho que você faz.

Complicações de um ataque de coração
Complicações de um ataque cardíaco podem ser graves e, possivelmente, com risco de vida. Esses incluem:

  • arritmia – este é um batimento cardíaco anormal, em que o coração começa a bater mais e mais rápido, depois pára de bater (parada cardíaca)
  • choque cardiogênico – onde os músculos do coração estão gravemente danificados e não conseguem mais contrair adequadamente para fornecer sangue suficiente para manter muitas funções do corpo
  • ruptura do coração – onde os músculos, paredes ou válvulas do coração se partem (ruptura)
  • Saiba tudo sobre Hipertensão arterial: causas, sintomas e tratamento.

Essas complicações podem ocorrer rapidamente após um ataque cardíaco e são uma das principais causas de morte.

Muitas pessoas morrem subitamente de uma complicação de um ataque cardíaco antes de chegar ao hospital, ou no primeiro mês após um ataque cardíaco.

A perspectiva de vida geralmente depende de:

  • idade – complicações sérias são mais prováveis ​​à medida que você envelhece;
  • a gravidade do ataque cardíaco – quanto do músculo do coração foi danificado durante o ataque.
  • o tempo da demora de em receber tratamento – o tratamento para um ataque cardíaco deve começar o mais cedo possível.

Prevenindo-se um infarto

Existem cinco passos principais que você pode tomar para reduzir o risco de ter um ataque cardíaco (ou ter outro ataque cardíaco):

  • parar de fumar
  • perder peso se você estiver com sobrepeso ou obeso;
  • praticar exercícios regulares – os adultos devem fazer pelo menos 150 minutos (2 horas e 30 minutos) de atividade aeróbica de intensidade moderada a cada semana, a menos que seja recomendado de outra forma pelo médico responsável pelos seus cuidados
  • comer uma dieta pobre em gordura e rica em fibras, incluindo grãos integrais e muitas frutas e vegetais frescos (pelo menos cinco porções por dia)
  • moderar seu consumo de álcool

Você pode gostar

Compartilhe

Menu