Poliomielite: causas, sintomas e tratamento.

poliomielite

Polio, ou poliomielite, é uma doença infecciosa incapacitante e potencialmente fatal. É causada pelo poliovírus. O vírus se espalha de pessoa para pessoa e pode invadir o cérebro e a medula espinhal de uma pessoa infectada, causando paralisia (não pode mover partes do corpo).

O poliovírus se espalha mais frequentemente do contato fecal-oral. Geralmente, isso ocorre devido à má lavagem das mãos ou ao consumo de alimentos ou água contaminados. Espirrar ou tossir também espalha o vírus.

Conheça como os vírus causam doenças no ser humano. CLIQUE AQUI

A poliomielite ainda é um problema em países pobres e subdesenvolvidos. Bebês e crianças correm o maior risco e as infecções são mais comuns durante o verão e o outono.

Tipos de poliomielite

  • Poliomielite abortiva: a forma mais branda.
  • Poliomielite não-paralítica: os sintomas são mais severos que os abortivos, mas não tão ruins quanto os paralisantes.
  • Poliomielite paralítica: a mais grave; pode resultar em paralisia permanente de certos grupos musculares, incluindo músculos respiratórios e músculos das pernas.

Sintomas

A maioria das pessoas infectadas com o poliovírus (cerca de 72 em 100) não terá sintomas visíveis.

Cerca de 1 em cada 4 pessoas com infecção por poliovírus terá sintomas semelhantes aos da gripe que podem incluir:

  • Dor de garganta
  • Febre
  • Cansaço
  • Náusea
  • Dor de cabeça
  • Dor de estômago

Esses sintomas geralmente duram de 2 a 5 dias e desaparecem por conta própria.

Descubra um pouco mais sobre a febre amarela, causas, sintomas e tratamento. LEIA AQUI

Uma proporção menor de pessoas com infecção por poliovírus desenvolverá outros sintomas mais graves que afetam o cérebro e a medula espinhal:

  • Parestesia (sensação de alfinetes e agulhas nas pernas)
  • A meningite (infecção da cobertura da medula espinhal e / ou do cérebro) ocorre em cerca de 1 em cada 25 pessoas com infecção por poliovírus.
  • Paralisia (não pode mover partes do corpo) ou fraqueza nos braços, pernas ou ambos, ocorre em cerca de 1 em cada 200 pessoas com infecção por poliovírus.

A paralisia é o sintoma mais grave associado à poliomielite, porque pode levar à incapacidade permanente e à morte. Entre 2 e 10 em cada 100 pessoas que têm paralisia por infecção por poliovírus morrem porque o vírus afeta os músculos que as ajudam a respirar.

Mesmo as crianças que parecem recuperar totalmente podem desenvolver novas dores musculares, fraqueza ou paralisia quando adultas, 15 a 40 anos depois. Isso é chamado de síndrome pós-pólio .

Note que “poliomielite” (ou “pólio”, abreviadamente) é definida como a doença paralítica. Então, apenas pessoas com a infecção paralítica são consideradas portadoras da doença.

Tratamento da poliomielite

Como não existe cura para a pólio, o foco é aumentar o conforto, acelerar a recuperação e prevenir complicações. Tratamentos de apoio incluem:

  • Analgésicos;
  • Ventiladores portáteis para auxiliar na respiração;
  • Exercício moderado (fisioterapia) para prevenir deformidade e perda da função muscular.

Prevenção da pólio

A vacina contra a poliomielite protege as crianças preparando seus corpos para combater o vírus da poliomielite. Quase todas as crianças (99 crianças em 100) que recebem todas as doses recomendadas de vacina serão protegidas contra a poliomielite.

Existem dois tipos de vacina que podem prevenir a poliomielite: a vacina poliovírus inativada (IPV) e a vacina oral contra o poliovírus (OPV). Apenas a IPV é usada nos Estados Unidos desde 2000; O OPV ainda é usado em grande parte do mundo.

Compartilhe o artigo

Autor: Augusto Constantino

Augusto Bene Tomé Constantino é Moçambicano. Nasceu na cidade de Chimoio, província de Manica. Formado em Farmácia pela Universidade Zambeze, leciona curso de Licenciatura na Faculdade de Ciências de Saúde da UniZambeze. Trabalha com microencapsulação de compostos bioativos usando biopolímeros de origem vegetal.