Câncer de pulmão: sintomas, causas e tratamento

O câncer de pulmão ou carcinoma broncogênico refere-se a tumores originários do parênquima pulmonar ou dentro dos brônquios. Este câncer é a principal causa de mortes por câncer em todo o mundo. Desde 1987, o ele é responsável por mais mortes em mulheres que o câncer de mama.

Pessoas que fumam têm maior risco de desenvolver o câncer de pulmão, embora também possa ocorrer em pessoas que nunca fumaram. O risco de câncer de pulmão aumenta com o tempo e o número de cigarros que tenha fumado.

Este câncer é o mais diagnosticado no mundo, representando 12,4% de todos os cânceres diagnosticados.

Historicamente, a epidemia de câncer de pulmão parece envolver apenas o mundo desenvolvido.

Dados recentes sugerem que a incidência deste câncer está aumentando dramaticamente, com quase metade dos casos novos, 49,9%, diagnosticados no mundo subdesenvolvido.

No geral, não há diferença entre “negros” e “brancos”, mas a mortalidade ajustada à idade é mais alta nos homens negros do que nos brancos. Porém, não existe tal distinção entre mulheres.

Sintomas do câncer do pulmão

Este câncer normalmente não causa sinais e sintomas em seus estágios iniciais. Sinais e sintomas geralmente ocorrem quando a doença é avançada, que podem incluir:

  • Tosse que não desaparece
  • Tosse com sangue, mesmo uma pequena quantidade
  • Falta de ar
  • Dor no peito, ao respirar ou ao tossir
  • Rouquidão
  • Perda de peso
  • Dor óssea
  • Dor de cabeça
  • Cansaço inexplicável

Fisiopatologia

A fisiopatologia do câncer de pulmão é muito complexa e incompleta. É hipotetizado que a exposição repetida a agentes cancerígenos, em particular a fumaça de cigarro, leve à displasia do epitélio pulmonar.

Se a exposição continuar, leva a mutações genéticas e afeta a síntese de proteínas.

Isso, por sua vez, interrompe o ciclo celular e promove a carcinogênese. As maioria das mutações genéticas comuns responsáveis pelo desenvolvimento de cancro do pulmão são MYC , BCL2  e p53 para o cancro do pulmão de pequenas células (SCLC) e EGFR , KRAS , e p16 para o cancro do pulmão de células não pequenas (NSCLC).

Causas

O tabagismo causa a maioria dos cânceres de pulmão – tanto em fumantes quanto em pessoas expostas ao fumo passivo.

Mas o câncer de pulmão também ocorre em pessoas que nunca fumaram e naquelas que nunca tiveram exposição prolongada ao fumo passivo. Nesses casos, pode não haver uma causa clara de câncer de pulmão.

Tipos de câncer de pulmão

O câncer de pulmão pode ocorrer de duas maneiras, como a seguir:

  • Câncer de pulmão primário – refere-se ao câncer que se origina no tecido pulmonar
  • Câncer de pulmão secundário – refere-se ao câncer que se origina em outra parte do corpo, mas depois se espalha para o tecido pulmonar

Câncer de pulmão primário

O câncer pulmonar primário é ainda classificado em dois tipos principais, com base no tipo de células que o câncer afeta. Esses incluem:

Câncer de células não pequenas

Esta é a forma mais comum de câncer de pulmão e é responsável por mais de 80% de todos os casos. Dependendo das células afetadas pelo câncer, ele é subdividido nos seguintes tipos:

  • Carcinoma de células escamosas
  • Adenocarcinoma
  • Carcinoma de células grandes

Câncer de células pequenas

Esse tipo é menos comum e é mais agressivo, se espalhando muito mais rapidamente do que o câncer de pulmão de células não pequenas.

Tratamento

O tratamento depende do tipo de mutação que o câncer tem, de quão longe ele se espalhou e de quão boa é sua saúde em geral.

Se a condição for diagnosticada precocemente e as células cancerígenas estiverem confinadas a uma pequena área, poderá ser recomendada uma cirurgia para remover a área pulmonar afetada.

Se a cirurgia não for adequada devido à sua saúde geral, pode ser recomendada radioterapia para destruir as células cancerígenas.

Se o câncer se espalhar demais para que a cirurgia ou a radioterapia seja eficaz, a quimioterapia geralmente é usada.

Existem também vários medicamentos conhecidos como terapias direcionadas. Eles visam uma mudança específica dentro ou ao redor das células cancerígenas que as ajuda a crescer.

As terapias direcionadas não podem curar o câncer de pulmão, mas podem retardar sua propagação.

Dieta saudavel

Uma dieta saudável com muitas frutas e legumes também pode ajudar a reduzir o risco deste câncer. Algumas evidências sugerem que uma dieta rica em frutas e vegetais pode ajudar a proteger fumantes e não fumantes do câncer.

Mas qualquer efeito positivo de frutas e legumes no risco do câncer de pulmão seria muito menor do que o aumento do risco de fumar.

Tentar reduzir o risco deste câncer em fumantes atuais ou ex-fumantes, tomando altas doses de vitaminas ou medicamentos semelhantes a vitaminas, não tem sido bem-sucedido até agora.

De fato, alguns estudos descobriram que suplementos de beta-caroteno, um nutriente relacionado à vitamina A, parecem aumentar a taxa do câncer nessas pessoas.

Algumas pessoas que sofrem de câncer de pulmão não apresentam fatores de risco claros. Embora saibamos como prevenir a maioria dos cânceres, no momento não se sabe como prevenir todos eles.

Augusto Constantino

Augusto Bene Tomé Constantino é Moçambicano. Nasceu na cidade de Chimoio, província de Manica. Formado em Farmácia pela Universidade Zambeze, leciona curso de Licenciatura na Faculdade de Ciências de Saúde da UniZambeze. Trabalha com microencapsulação de compostos bioativos usando biopolímeros de origem vegetal.

Este site usa Cookies para melhorar a sua navegação.

Saiba Mais