Dengue: causas, sintomas e tratamento

Febre pode ser causado pela dengue

A dengue é uma infecção viral disseminada por mosquitos. É difundido em muitas partes do mundo.

Na maioria das pessoas a infecção é leve e passa em cerca de uma semana sem causar problemas duradouros. Mas em casos raros, pode ser muito grave e potencialmente fatal.

Não há tratamento específico ou vacina amplamente disponível para a dengue, por isso é importante evitar ser picado por mosquitos ao visitar uma área onde a infecção é encontrada.

Sintomas da dengue

Os sintomas da dengue geralmente se desenvolvem subitamente de 4 a 10 dias após a infecção.

Os sintomas podem incluir:

  • uma alta temperatura (febre), que pode atingir 40 º C (104F) ou superior
  • uma dor de cabeça severa
  • dor atrás dos olhos
  • dor muscular e articular
  • perda de apetite
  • Náusea
  • Vômito
  • Erupção cutânea , que aparece dois a cinco dias após o início da febre
  • Sangramento leve (sangramento nasal, sangramento nas gengivas ou hematomas fáceis)

Os sintomas normalmente passam em cerca de uma semana, embora você possa se sentir cansado e um pouco doente por várias semanas depois.

Pode te interessar saber sobre:

Em casos raros, a dengue grave pode se desenvolver após os sintomas iniciais.

Causas e epidemiologia da dengue

A dengue é transmitida por mosquitos do gênero Aedes
(veja a imagem abaixo) , que são amplamente distribuídos em áreas subtropicais e tropicais do mundo.

mosquito da dengue
Fig. 1.Mosquito Aedes aegypti causador da dengue

A incidência da dengue aumentou dramaticamente nas últimas décadas, com estimativas de 40% a 50% da população mundial em risco para a doença em áreas tropicais, subtropicais e, mais recentemente, mais temperadas.

Estima-se que 390 milhões de infecções por dengue ocorrem em todo o mundo a cada ano, com cerca de 96 milhões resultando em doença.

A maioria dos casos ocorre em áreas tropicais do mundo, com o maior risco ocorrendo em:

  • O subcontinente indiano
  • Sudeste Asiático
  • Sul da china
  • Taiwan
  • Ilhas do Pacífico
  • O Caribe (exceto Cuba e as Ilhas Cayman)
  • Brasil
  • México
  • África
  • América Central e do Sul (exceto Chile, Paraguai e Argentina)

A dengue é causada por um dos quatro sorotipos distintos (DENV 1-4) de vírus RNA, de filamento único do gênero Flavivirus. A infecção por um sorotipo resulta em imunidade vitalícia a esse sorotipo, mas não em outros.

Patogenicidade do vírus

O vírus da dengue é um virião de 50 nm com três proteínas estruturais e sete não estruturais, um envelope lipídico e uma cadeia simples com sentido positivo de 10,7 kb de ácido ribonucleico.

As infecções são assintomáticas em até 75% dos humanos infectados. Um espectro de doença, de dengue autolimitada a hemorragia e choque, pode ser observado.

O período típico de incubação da doença é de 4 a 7 dias, mas pode durar de 3 a 10 dias. Sintomas com mais de duas semanas após a exposição provavelmente não são devidos à dengue.

O curso exato dos eventos após a injeção dérmica do vírus da dengue por uma picada de mosquito não é claro.

Macrófagos da pele e células dendríticas parecem ser os primeiros alvos.

Acredita-se que as células infectadas se movam para os nódulos linfáticos e se espalhem pelo sistema linfático para outros órgãos.

A viremia pode estar presente por 24 a 48 horas antes do início dos sintomas.

Uma interação complexa de fatores hospedeiros e virais ocorre e determina se a infecção será assintomática, típica ou grave.

Acredita-se que a dengue grave com aumento da permeabilidade microvascular e síndrome do choque esteja associada à infecção devido a um segundo sorotipo do vírus da dengue e à resposta imune do paciente.

No entanto, casos de dengue grave ocorrem no cenário de infecção por apenas um único sorotipo.

Fonte: NCBI

Tratamento

Não há cura ou tratamento específico para a dengue. O tratamento envolve aliviar seus sintomas enquanto a infecção segue seu curso.

Você geralmente pode cuidar de si mesmo em casa.

O seguinte pode ajudar:

  • Tomar paracetamol para aliviar a dor e a febre – evitar aspirina ou ibuprofeno, pois podem causar problemas de sangramento;
  • Beber muitos líquidos para evitar a desidratação – se você estiver no exterior, apenas beba água engarrafada de garrafas devidamente seladas.
  • Descanse bastante

Você deve começar a se sentir melhor em cerca de uma semana, embora possa demorar algumas semanas até você se sentir novamente normal.

Obtenha aconselhamento médico se os seus sintomas não melhorarem.

Compartilhe o artigo

Autor: Augusto Constantino

Augusto Bene Tomé Constantino é Moçambicano. Nasceu na cidade de Chimoio, província de Manica. Formado em Farmácia pela Universidade Zambeze, leciona curso de Licenciatura na Faculdade de Ciências de Saúde da UniZambeze. Trabalha com microencapsulação de compostos bioativos usando biopolímeros de origem vegetal.