Dietas de baixa caloria e muito baixa caloria

Dietas de baixa caloria e/ou de muito baixa caloria são recomendadas para quem necessita perder peso, como pessoas obesas. Sabe-se que a obesidade está em ascensão. Portanto, a perda de peso continua sendo a chave no gerenciamento da obesidade.

Entenda aqui tudo sobre a obesidade, complicações e tratamento

Alterações na dieta, incluindo restrições calóricas, bem como atividade física regular são medidas importantes para o controle da obesidade.

A perda de peso usando restrição calórica inclui dietas com poucas calorias e muito baixas calorias, denominadas dieta de baixa caloria (LCD, em inglês Low Calorie Ciet ) e dieta de muito baixa caloria (VLCD, inglês Very low Calorie Diet).

A perda de peso com mais frequência pode ser revertida – ou o peso perdido recuperado, se a pessoa não for cuidadosa ao seguir a dieta.

O uso de dietas com baixas calorias fornece 800 ou menos calorias por dia e tem sido usado para impedir que parte dela se recupere. Os LCDs visam fornecer de 800 a 1200 kcal juntamente com tratamento comportamental e / ou atividade física.

Dietas de baixa caloria

Uma dieta de baixa caloria pode ser prescrita para um paciente obeso. Um LCD deve ser menor que o requisito de energia e o gasto de energia da pessoa.

As medidas da taxa metabólica de repouso e medidas do gasto energético de 24 horas ajudam a determinar o nível de ingestão que permitiria a manutenção do peso corporal e, portanto, constituir o limite superior da dieta hipocalórica para um determinado assunto. Dietas que consistem entre 800 e 1200 kcal/d são classificadas como LCDs.

Dietas muito baixa em calorias

As definições de VLCD e LCD mudaram em relação ao nível de restrição de energia. Os VLCDs são agora definidos como substitutos totais da dieta, com 800 kcal e 400 a 450 kcal por dia. As substituições de refeições são limitadas a 200 a 400 kcal.

Advento de dietas de baixa caloria e muito baixa caloria

Dietas de baixa caloria diferem em diferentes grupos, como entre homens e mulheres e adultos e crianças.

A dieta VLCD foi demonstrada como eficaz por Evans e Strang em 1929. A dieta sugerida pela dupla não era muito diferente da praticada hoje. Esta dieta é feita com ingredientes alimentares que contêm 400 kcal.

O VLCD ajuda na redução de 14 a 15 kcal / kg, resultando em perda de peso de 2,5 a 3,5 kg / mês. Essa dieta reduziu a ingestão de energia de 6 a 8 kcal / kg para obter uma redução mais rápida.

Na década de 1970, houve o advento do colágeno hidrolisado como a única fonte de proteína e a não inclusão de quantidades adequadas de vitaminas, minerais e eletrólitos, denominada dieta de proteína líquida. Isso não era saudável e resultou em muitas complicações.

Com o tempo, foram desenvolvidos mais VLCDs nutricionalmente completos, com perda de peso adequada e sem mortes relatadas.

Essas novas dietas, combinadas com outras medidas, como terapia comportamental e atividade física, objetivam a perda de peso eficaz no início do tratamento e promovem o controle de peso a longo prazo.

Como perder peso naturalmente? Veja nosso artigo

Composição dos VLCDs

Alguns exemplos de VLCDs incluem:

Essas dietas devem ser realizadas apenas por 12 semanas contínuas ou intermitentemente (por exemplo, a cada dois ou três dias alternando com uma dieta baixa em calorias ou normal).

A ingestão total de calorias recomendada é de 2.000 para mulheres e 2.500 para homens. O VLCD visa 800, que são substancialmente mais baixos. Cortar calorias drasticamente pode levar a sérios problemas de saúde.

Fonte: este artigo foi traduzido e adaptado para português do site News Medical.

Augusto Constantino

Augusto Bene Tomé Constantino é Moçambicano. Nasceu na cidade de Chimoio, província de Manica. Formado em Farmácia pela Universidade Zambeze, leciona curso de Licenciatura na Faculdade de Ciências de Saúde da UniZambeze. Trabalha com microencapsulação de compostos bioativos usando biopolímeros de origem vegetal.

Este site usa Cookies para melhorar a sua navegação.

Saiba Mais