Neomicina, sulfato: usos, efeitos adversos e interações

O sulfato de neomicina é um medicamento antibiótico que ser encontrado em comprimidos de 500 mg para uso oral, ou em forma de pomada para uso tópico. A neomicina pomada pode vir combinado com outros antibióticos, como é o caso da bisnagas de 15 e 50 g do sulfato de neomicima + bacitricina.

A neomicina de uso oral serve de adjuvante (auxiliador) no tratamento da encefalopatia porto-sistémica (redução da flora intestinal produtora de amônia). Pode ser usada também na “esterilização” do intestino antes da cirurgia intestinal.

A pomada de neomicina é usado para prevenir ou tratar infecções bacterianas leves da pele, causada por germes aeróbios Gram-negativos e Gram-positivos, como Staphylococcus aureus e Streptococcus epidermidis. Portanto, ele não é eficaz contra infecções virais ou fúngicas.

Alguns exemplos dos problemas da pele que a pomada de neomicina + bacitricina podem tratar incluem: piodermites, impetigo, eczemas infectados, furúnculos, antraz, ectima, abscessos, acne infectada, intertrigo, úlceras cutâneas e queimaduras infectadas.

Mecanismo de ação da neomicina

A neomicina inibe os ribossomos bacterianos ao se ligar à subunidade ribossômica 30S de bactérias suscetíveis e interrompe a tradução da síntese de proteína bacteriana. Esse mecanismo de ação é comum para os aminoglicosídeos. A tradução bacteriana é normalmente iniciada pela ligação do mRNA à subunidade ribossômica 30S e subsequente ligação com subunidade 50S para alongamento.

Estrutura química do sulfato de neomicina


Como usar?

Doses para comprimidos

  • Para a encefalopatia porto-sistémica. Em adultos a dose costuma ser de 6 g/dia em doses divididas (cada 4-6 h) durante 5-7 dias. Essa dose costuma ser reduzida para 4 g/dia no tratamento crónico a longo prazo da insuficiência hepática). Já para crianças, a dose da neomicina costuma ser de 50-100 mg/dia em doses divididas, durante 5-7 dias.
  • Para “esterilização” pré-operatória do cólon. É necessário administrar durante os 2-3 dias que precedem a intervenção. Para adultos, 2 comprimidos (500 mg) por horadurante 4 h e depois 2 comprimidos por cada 4 h, dose máxima 12 g/dia. Em crianças maiores de12 anos: 2 comprimidos de 4/4 h. Crianças de 6-12 anos: 1/2 a 1 comprimidos de 4/4 h.

Como aplicar os cremes e pomadas

A neomicina pomada ou creme é usada geralmente de uma a três vezes ao dia. Procure limpar muito bem a área infectada, deixe-a secar e esfregue suavemente o medicamento até que a maior parte do creme o pomada desapareça. No entanto, use apenas a medicação suficiente para cobrir a área afetada. Você deve lavar as mãos após a aplicação do medicamento.

Não aplique neomicina pomada na área da fralda de uma criança, especialmente se a pele estiver ferida, a menos que seja orientado por um médico. Se você for orientado a aplicar neomicina na área da fralda de uma criança, não use fraldas apertadas ou calças plásticas. Eles podem aumentar a absorção do medicamento, o que pode causar efeitos nocivos.

Aplique apenas pequenas quantidades da pomada ou creme em arranhões, cortes, queimaduras, feridas e feridas e não aplique com mais frequência do que o recomendado. A neomicina pode ser absorvida pelo corpo através da pele ferida e causar problemas renais e auditivos.

Efeitos secundários

Dada a fraca absorção intestinal os efeitos sistémicos são quase nulos. Mas quando aplicada sobre a pele podem frequentemente provocar os seguintes efeitos adversos:

  • reações de hipersensibilidade,
  • dermatite de contato,
  • coceira,
  • erupção cutânea,
  • vermelhidão,
  • ardor,
  • urticária o
  • outros sinais de irritação.

Ocasionalmente pode acontecer náusea, vómitos, diarreia e má absorção intestinal com uso prolongado.

Precauções da neomicina

Na encefalopatia hepática pode haver uma maior absorção intestinal do fármaco e se a ela estiver associada uma insuficiência renal a acumulação pode provocar o ototoxicidade e outros efeitos adversos sistémicos dos aminoglicósidos.

É contraindicado na hipersensibilidade conhecida à neomicina (reação cruzada com outros aminoglicosídeos). Bem, como em recém-nascidos.

Não utilizar o produto sobre feridas profundas, queimadura

Interações

  • Aminoglicosídeos tópicos ou sistêmicos: risco de reações adversas graves e toxicidade acumulada.
  • Corticosteroides: as combinações tópicas geralmente mascaram os sinais clínicos de infecções bacterianas, fúngicas ou virais e suprimem as reações de hipersensibilidade.

Chá de gengibre: 9 benefícios e como fazer
Dissolução do agente tóxico no sangue
Menu