Quais diferenças entre a COVID-19 e uma gripe?

Identificar diferenças entre a COVID-19 e uma gripe por meio de sintomas parece ser uma tarefa difícil. Todas estas condições produzem um quadro semelhante, no entanto, com a COVID-19 a probabilidade de gravidade é maior e além disso o período de incubação e de manifestação da sintomatologia é mais rápida na gripe do que na COVID-19. Estes assuntos são detalhados abaixo.

À medida que a doença do coronavírus (COVID-19) assola o mundo, as informações sobre a condição estão se tornando mais disponíveis, graças aos esforços de várias instituições, governos e cientistas de toda parte.

Isso é notório, porque o vírus foi identificado e relatado que causava doenças semelhantes à pneumonia. Desde o primeiro caso relatado, surgiram mais peças do quebra-cabeça sobre a natureza do vírus, como ele se comporta, os sinais e sintomas e as possíveis vacinas ou tratamentos para a doença.

Muitos surtos e pandemias no passado tiveram sintomas semelhantes e complicações sistêmicas.

Por exemplo, COVID-19 e influenza (gripe) são doenças respiratórias infecciosas. Embora os sintomas dessas duas doenças pareçam semelhantes, eles são causados ​​por vírus diferentes.

Enquanto muitas pessoas costumam comparar o COVID-19 à gripe, há muitas diferenças entre elas.

O que é doença de coronavírus (COVID-19)?

O novo coronavírus surgiu pela primeira vez em um mercado de frutos do mar na cidade de Wuhan, província de Hubei, na China, no final de dezembro de 2019.

Esse novo coronavírus agora denominado síndrome respiratória aguda grave coronavírus 2 (SARS-CoV-2) causou a doença de COVID-19.

O SARS-CoV-2 pertence a uma família de coronavírus que pode causar doenças em animais e humanos.

Houve vários surtos de coronavírus no passado, como a síndrome respiratória aguda grave (SARS) em 2002 e a síndrome respiratória do Oriente Médio (MERS) em 2012.

Pessoas em todo o mundo comumente são infectadas com outros coronavírus humanos 229E, NL63 , OC43 e HKU1, que apresentam sintomas leves.

O que é influenza ou gripe?

A gripe ou gripe sazonal é causada por vírus contagiosos da gripe que podem infectar a garganta, o nariz e, às vezes, os pulmões.

Os Centros dos EUA para Controle e Prevenção de Doenças (CDC) observam que a gripe pode causar doenças leves a graves, geralmente causadas por dois tipos principais de vírus da gripe – tipo A e tipo B.

A gripe tipo A se espalha rotineiramente nas pessoas, responsável por epidemias sazonais de gripe todos os anos. Por outro lado, a gripe tipo B é encontrada apenas em humanos e causa apenas doenças leves.

Diferenças entre uma gripe e COVID-19

Sintomas

Os primeiros sintomas de COVID-19 e influenza (gripe) são semelhantes, em que os pacientes experimentam febre e sintomas respiratórios, como tosse e dor de garganta.

Com a gripe, os sintomas mais comuns incluem tosse, resfriados, dores de cabeça, dor de garganta, febre, calafrios, fadiga, dores musculares e dor de garganta. Vômitos e diarréia são geralmente frequentes em crianças.

Nos estágios iniciais, o COVID-19 apresenta sintomas menores, que incluem febre, cansaço, tosse seca, olhos vermelhos e, em alguns casos, perda de paladar e olfato.

Alguns pacientes podem apresentar congestão nasal, dor de garganta e diarréia. Esses sintomas geralmente pioram gradualmente.

Quando os sintomas progridem, a pessoa pode sentir falta de ar ou dificuldade em respirar.

Aqueles com maior risco de doença grave podem desenvolver doença grave, caracterizada por pneumonia, síndrome do desconforto respiratório agudo (SDRA) e, eventualmente, falência e morte de vários órgãos.

Tanto uma gripe quanto o COVID-19 podem levar a pneumonia. Embora os sintomas sejam semelhantes nas duas doenças, a fração com doença grave é maior para o COVID-19.

Cerca de 15% podem ter infecções graves e 5% podem precisar de cuidados intensivos. A taxa de mortalidade do COVID-9 é de cerca de 3% em comparação com 0,1% na gripe.

Essas informações são as que mais mostram as diferenças entre a gripe e o COVID-19. Porém, o modo de transmissão parece desempenhar um papel crucial.

Modo de transmissão

Os dois vírus também são transmitidos da mesma maneira, através de gotículas de pessoas que tossem ou espirram, tocando superfícies ou objetos contaminados e através do contato com as mãos.

Os vírus podem se espalhar de pessoa para pessoa através de gotículas no ar, mas, em alguns casos, o COVID-19 pode se espalhar pela rota aérea.

Enquanto isso, os dois vírus podem ser transmitidos por um indivíduo infectado por dias antes que seus sintomas apareçam.

Período de incubação pode indicar diferenças entre a COVID-19 e uma gripe?

A velocidade de transmissão é um ponto crucial de diferença entre os dois patógenos. A gripe tem um período médio de incubação mais curto, que se refere ao tempo entre a contração do vírus e a manifestação dos sintomas.

Ele também possui um “intervalo serial” mais curto, que é o tempo entre casos sucessivos.

O intervalo serial da gripe é de três dias, enquanto o COVID-19 é de cinco a seis dias, o que significa que a gripe pode se espalhar mais rapidamente que o COVID-19.

O período de incubação da gripe varia entre um e quatro dias, enquanto no COVID-19, o período de incubação é entre dois e 14 dias.

Além disso, na gripe, as pessoas são infectadas, mas ainda não estão doentes, são importantes fatores de transmissão, enquanto na doença por coronavírus, apenas 1% dos casos relatados não apresentam sintomas. Isso significa que a gripe se espalha mais rapidamente que o COVID-19.

O número reprodutivo (R0) ou o número de infecções secundárias de um indivíduo é de 1,3 na gripe e de 2 a 2,5 na COVID-19. Isso significa que o COVID-19 é mais infeccioso, pois um indivíduo infectado pode transmitir o vírus para 2 a 2,5 pessoas.

Fatores de risco: diferenças entre a gripe e o COVID-19

A boa notícia é que existem vacinas contra a gripe, fornecendo proteção, especialmente para populações vulneráveis, como idosos, mulheres grávidas, crianças pequenas, pessoas com asma, diabetes, câncer, HIV / SIDA e crianças com problemas neurológicos. Essas vacinas também protegem aqueles com problemas cardíacos e derrames.

Com o COVID-19, aqueles com alto risco de doença grave por coronavírus incluem adultos mais velhos, pessoas com problemas de saúde subjacentes e pessoas imunocomprometidas.

Existem vacinas e terapêuticas eficazes para gripe ou influenza, mas, atualmente, não existem vacinas e medicamentos disponíveis para o COVID-19.

Veja também:

Embora existam vários ensaios clínicos e mais de 20 vacinas em desenvolvimento para o COVID-19, não existem vacinas ou tratamentos aprovados para a doença.

Fonte: Angela Betsaida B. Laguipo. What is the Difference Between COVID-19 and the Flu? News Meddical. Acessado em 03/06/2020