Câncer de cólon, sinais, sintomas e tratamento

dor de barriga pode ser um sintoma de cancer colorretal

O câncer de cólon é um tipo de câncer que começa no intestino grosso (cólon). O cólon, ou intestino grosso, é onde o corpo extrai água e sal dos resíduos sólidos. O resíduo então se move através do reto e sai do corpo através do ânus.

ilustração da localização do câncer do cólon
Figura 1. Ilustração do cólon (Mayo Clinics)

O câncer em referência geralmente afeta adultos mais velhos, embora isso possa acontecer em qualquer idade.

Geralmente começa como pequenos aglomerados de células não cancerosos (benignos) chamados pólipos que se formam no interior do cólon. Com o tempo, alguns desses pólipos podem se tornar cânceres de cólon.

O câncer de cólon é, às vezes, chamado de câncer colorretal, que é um termo que combina câncer de cólon e câncer retal, que começa no reto.

Fases do câncer do cólon

As fazes do câncer do cólon dependem de quão longe o câncer se instalou. Aqui iremos descrever um resumo de quatro fases comumente usado:

Para entender melhor estas fases recomendamos que leia o artigo que trata de câncer. Clique aqui para ler

  • Fase 0 : O câncer está em uma fase inicial. É conhecido como carcinoma in situ (ou no tecido). Não cresceu mais do que a camada interna do cólon.
  • Fase 1: O câncer cresceu até a próxima camada de tecido, mas não atingiu os nódulos linfáticos ou outros órgãos.
  • Fase 2: O câncer atingiu as camadas externas do cólon, mas não se espalhou além do cólon.
  • Fase 3: O câncer cresceu através das camadas externas do cólon e atingiu de um a três linfonodos. Não se espalhou para locais distantes.
  • Fase 4: O câncer atingiu outros tecidos além da parede do cólon. Com a progressão o câncer atinge partes distantes do corpo.

O câncer do cólon se desenvolve progressivamente. Cada estágio não é fixo, mas descreve uma fase durante a qual certos desenvolvimentos ocorrem.

Sinais e sintomas do câncer de cólon

Muitos dos sintomas do câncer colorretal também podem ser causados ​​por algo que não é câncer, como infecção, hemorroide, síndrome do intestino irritável ou doença inflamatória intestinal.

Em muitos casos, as pessoas que apresentam esses sintomas não têm câncer. Ainda assim, se você tiver algum desses problemas, é um sinal de que você deve ir ao médico para que a causa possa ser encontrada e tratada, no caso em que você tenha:

  • Uma mudança nos hábitos intestinais, como diarréia, constipação ou estreitamento das fezes, que dura por mais de alguns dias
  • Uma sensação de que você precisa ter um movimento intestinal que não é aliviado ao fazê-lo
  • Sangramento retal
  • Fezes escuras, ou sangue nas fezes
  • Cólicas ou dor abdominal (barriga)
  • Fraqueza e fadiga
  • Perda de peso não intencional

Quando o câncer colorretal acaba por ser a causa, os sintomas geralmente só aparecem depois que o câncer cresce ou se espalha.

É por isso que é melhor ser testado para o câncer colorretal antes de ter qualquer sintoma.

O câncer colorretal, que é detectado precocemente por meio de triagem – o teste feito em pessoas sem sintomas – pode ser mais fácil de tratar.

A triagem pode até impedir a formação de alguns tipos de câncer colorretal, encontrando e removendo tumores pré-cancerígenos chamados pólipos.

Causas do câncer

As causas exatas são desconhecidas, mas o câncer de cólon tem vários fatores de risco em potencial.

Em geral, o câncer de colorretal começa quando as células saudáveis ​​do cólon desenvolvem mudanças (mutações) em seu DNA. O DNA de uma célula contém um conjunto de instruções que dizem a uma célula o que fazer.

As células saudáveis ​​crescem e se dividem de maneira ordenada para manter seu corpo funcionando normalmente. Mas quando o DNA de uma célula é danificado e se torna canceroso, as células continuam a se dividir – mesmo quando novas células não são necessárias. Conforme as células se acumulam, elas formam um tumor.

Com o tempo, as células cancerígenas podem crescer para invadir e destruir o tecido normal nas proximidades. E células cancerosas podem viajar para outras partes do corpo para formar depósitos lá (metástase).

Pólipos

O câncer de cólon geralmente deriva de pólipos pré-cancerosos que existem no intestino grosso. Os tipos mais comuns de pólipos são:

  • Adenomas: Estes podem se assemelhar ao revestimento normal do cólon, mas parecem diferentes sob um microscópio. Eles podem se tornar cancerosos.
  • Pólipos hiperplásicos: O câncer de cólon raramente se desenvolve a partir de pólipos hiperplásicos, já que eles são tipicamente benignos.

Alguns desses pólipos podem se transformar em câncer de cólon maligno ao longo do tempo, se não forem removidos durante os estágios iniciais do tratamento.

Genética

Uma predisposição genética pode ser herdada dos membros da família, mas a maioria dos cânceres de cólon ocorre em pessoas sem histórico familiar.

Algumas pessoas nascem com certas mutações genéticas que as tornam estatisticamente mais propensas a desenvolver câncer mais tarde na vida.

Às vezes, uma pessoa terá essa característica genética, mas o câncer não se desenvolverá a menos que um fator ambiental a desencadeie.

Hábitos e dieta

A idade é um importante fator de risco para câncer de cólon. Cerca de 91% dos que recebem um diagnóstico têm mais de 50 anos.

O câncer de cólon é mais provável em pessoas com estilos de vida sedentários, obesos e fumantes.

Como o cólon faz parte do sistema digestivo, a dieta é um fator importante. Dietas pobres em fibras e com alto teor de gordura, calorias como carne vermelha, álcool e carnes processadas têm sido associadas a um risco maior de câncer de cólon.

Outras causas

Algumas condições e tratamentos foram associados a um aumento do risco de câncer de cólon. Esses incluem:

  • diabetes
  • acromegalia, um distúrbio do hormônio do crescimento
  • tratamento com radiação para outros tipos de câncer
  • doença inflamatória intestinal, como colite ulcerativa ou doença de Crohn

Tratamento do câncer colorretal ou do cólon

O tratamento dependerá do tipo e estágio do câncer e da idade, estado de saúde e outras características do paciente.

Não há tratamento único para qualquer câncer, mas as opções mais comuns para o câncer de cólon são cirurgia, quimioterapia e radioterapia.

Os tratamentos buscam remover o câncer e aliviar qualquer sintoma doloroso.

Compartilhe o artigo

Autor: Augusto Constantino

Augusto Bene Tomé Constantino é Moçambicano. Nasceu na cidade de Chimoio, província de Manica. Formado em Farmácia pela Universidade Zambeze, leciona curso de Licenciatura na Faculdade de Ciências de Saúde da UniZambeze. Trabalha com microencapsulação de compostos bioativos usando biopolímeros de origem vegetal.