Rinite não alérgica: sintomas, tipos e tratamento

rinite não alérgica

A rinite não alérgica é uma condição que causa espirros crônicos, congestão ou corrimento nasal. Na verdade, os vasos sanguíneos dentro do nariz se expandem, fazendo com que o revestimento do nariz inche. Isso estimula as glândulas da mucosa do nariz de modo que ele se congestione

Rinite é vem da junção das palavras gregas “rhinos” que significa “nariz” e “-itis” que significa ” inflamação “.

Embora os sintomas sejam semelhantes aos da rinite alérgica, a rinite não alérgica é diferente porque, ao contrário de uma alergia, não envolve o sistema imunológico.

Uma reação alérgica ocorre quando o sistema imunológico reage exageradamente a uma substância inofensiva, conhecida como alérgeno.

A rinite não alérgica pode afetar crianças e adultos, mas é mais comum após os 20 anos. As mulheres podem ser mais propensas a congestão nasal durante a menstruação e a gravidez.

Sintomas da rinite não alérgica

Quando alguém possui uma rinite não alérgica, provavelmente os sintomas surgem e desaparecem ao longo do ano. Esses sintomas são constantes e podem durar pouco tempo.

Sinais e sintomas de rinite não alérgica podem incluir:

  • Congestão nasal
  • Nariz a pingar
  • Espirros
  • Muco (catarro) na garganta (gotejamento pós-nasal)
  • Tosse

A rinite não alérgica geralmente não causa comichão no nariz, olhos ou garganta – sintomas associados a alergias como a febre do feno.

Tipos e causas

Existem diferentes tipos de rinite não alérgica, alguns deles discutimos abaixo:

  • Rinite infecciosa ou viral – é causada por uma infecção, como o resfriado comum ou a gripe. O revestimento do nariz e da garganta fica inflamado quando um vírus ataca a área. A inflamação desencadeia a produção de muco, e isso causa espirros e corrimento nasal.
  • Rinite vasomotora – ocorre quando os vasos sanguíneos no nariz são muito sensíveis e há um controle nervoso anormal dos dos mesmo. Isso leva a inflamação. Alguns gatilhos incluem irritantes químicos, perfumes, vapores de tinta, fumaça, mudanças de umidade, queda de temperatura, consumo de álcool, alimentos condimentados e estresse mental.
  • Rinite atrófica – ocorre quando as membranas no interior do nariz, chamadas de tecido dos cornetos, se tornam mais finas e mais duras, fazendo com que as fossas nasais se dilatem e se tornem mais secas. Na rinite atrófica, crostas se formam dentro do nariz e elas podem cheirar mal. Se a pessoa tentar removê-las, poderá ocorrer sangramento. Pode haver uma perda do sentido do olfato.
  • Rinite medicamentosa – é causada pelo uso de drogas, o uso excessivo de descongestionantes nasais, beta-bloqueadores, aspirina ou cocaína. Os descongestionantes nasais reduzem o inchaço dos vasos sanguíneos dentro do nariz. Se usadas por mais de uma semana, elas podem causar inflamações no nariz novamente, mesmo que o problema original, digamos, um resfriado, tenha desaparecido.

Tratamento da rinite não alérgica

A rinite não alérgica geralmente não é prejudicial, mas pode ser irritante e afetar sua qualidade de vida. O melhor tratamento depende de quão grave é a rinite e o que está causando isso.

Em alguns casos, evitar certos gatilhos e tomar medidas de autocuidado, como enxaguar as vias nasais, pode aliviar os sintomas.

Lavar suas passagens nasais, pode ser feito usando uma solução caseira ou uma solução feita com saquetas de ingredientes comprados de uma farmácia.

Em outros casos, você pode precisar tomar um medicamento, como um spray nasal contendo esteróides. Sprays nasais esteróides ajudam a aliviar o congestionamento, mas você precisa usá-los ao longo de várias semanas para que eles funcionem corretamente.

Complicações

Em alguns casos, a rinite não alérgica pode levar a complicações, que incluem:

  • infecções do ouvido médio, que fica atrás do tímpano.
  • pólipos nasais – sacos inofensivos de fluido que crescem dentro das passagens nasais e seios.
  • sinusite – uma inflamação e inchaço nasal que impede a secreção de muco dos seios.

Estes problemas podem frequentemente ser tratados com medicação, embora a cirurgia seja por vezes necessária em casos graves ou a longo prazo.

Compartilhe o artigo

Autor: Augusto Constantino

Augusto Bene Tomé Constantino é Moçambicano. Nasceu na cidade de Chimoio, província de Manica. Formado em Farmácia pela Universidade Zambeze, leciona curso de Licenciatura na Faculdade de Ciências de Saúde da UniZambeze. Trabalha com microencapsulação de compostos bioativos usando biopolímeros de origem vegetal.