Anorexia nervosa: o que é? Causas, sintomas e tratamento

A anorexia nervosa pode ser definido como transtorno psicológico onde o indivíduo procura se restringir de alimentos ou tudo que dá energia, levando a redução excessiva do peso corporal.

Por outras palavras, na  anorexia o indivíduo tem uma imagem corporal distorcida, com um medo injustificado de estar acima do peso. Os sintomas incluem tentar manter um peso abaixo do normal por fome ou muito exercício.

Pode ser necessário tratamento médico para restaurar o peso normal. A psicoterapia pode ajudar na autoestima e nas mudanças comportamentais.

A anorexia nervosa apresenta uma taxa de mortalidade mais alta comparada a qualquer condição psiquiátrica, a idade média de início é de 15 anos, com aproximadamente 80-90% dos diagnosticados sendo mulheres. Além disso, é duas vezes mais comum em adolescentes.

Causas

Acredita-se que a causa da anorexia nervosa seja multifatorial, com fatores psicológicos, ambientais e biológicos que todos desempenham um papel.

No entanto, algumas pessoas podem ter vários fatores de risco sem serem afetadas, enquanto outros indivíduos que não seriam considerados de alto risco podem desenvolver sintomas de anorexia nervosa. Portanto, as causas específicas da doença ainda não são claras.

  • Fatores psicológicos. Incluem história de depressão ou ansiedade, tratamento inadequado do estresse, medo excessivo ou dúvida sobre o futuro, restrição de emoções, tendência para o perfeccionismo, estar obsessivo e / ou compulsivo e medo de ser gordo (a);
  • Fatores Ambientais. A cultura e as normas da sociedade moderna dão grande importância à beleza física e, na cultura ocidental, uma estrutura fina é geralmente considerada mais bonita. Provavelmente como resultado dessas idealizações atribuídas ao gênero feminino, é mais provável que as mulheres jovens sejam afetadas pelo distúrbio do que os homens. Curiosamente, os homens que se identificam como homossexuais ou transgêneros também correm um risco maior de anorexia em comparação com os homens heterossexuais. Outros fatores ambientais podem incluir: estresse na escola ou no trabalho, abuso físico e / ou sexual, relações familiares difíceis, intimidação sobre o peso ou forma corporal, eventos de vida estressantes (por exemplo, perda de emprego, rompimento de relacionamento)
  • Fatores biológicos. Parece haver uma ligação familiar com anorexia e indivíduos com histórico familiar de transtornos alimentares, depressão ou uso indevido de substâncias, pois esses indivíduos são mais propensos a serem afetados. Acredita-se que as mudanças no cérebro e nos níveis hormonais durante a puberdade também estejam associadas à anorexia nervosa, e a incidência da doença é mais alta durante esse período. Em particular, acredita-se que os sentimentos de estresse, ansiedade e baixa auto-estima desencadeiam a anorexia. Uma composição bioquímica anormal do cérebro também pode estar envolvida. O eixo hipotálamo-pituitária-adrenal regula a liberação de neurotransmissores como serotonina, norepinefrina e dopamina, que afetam o humor e o apetite do indivíduo. Os indivíduos com anorexia nervosa freqüentemente apresentam níveis diminuídos de serotonina e norepinefrina, sugerindo que eles podem estar envolvidos na patologia da doença.

Sintomas da anorexia nervosa

Uma mulher recusando alimentos enquanto apresenta anorexia, Imagem: VGstockstudio (Shutterstock)

Os sinais e sintomas de anorexia nervosa podem ser classificados como físicos, emocionais ou comportamentais.

Mudanças físicas durante anorexia nervosa

A aparência física de um indivíduo com anorexia nervosa é de magreza excessiva. Além disso, é provável que elas se sintam cansados ​​com mais facilidade, tenham dificuldade para dormir à noite e / ou tenham tendência a tonturas ou desmaios. Mais ainda, pessoas com anorexia também podem sofrer de prisão de ventre ou dores de cabeça e ter uma tolerância reduzida ao frio.

Outros sinais podem incluir:

  • Amenorréia
  • Exames de sangue anormais
  • Pele seca ou descoloração (azulada ou amarelada)
  • Cabelo fino que se quebra ou cai facilmente
  • Arritmia cardícaca
  • Hipotensão (pressão baixa)
  • Edema periférico (inchaço dos braços ou pernas)
  • Densidade óssea reduzida
  • Desidratação
  • Unhas quebradiças

Mudanças emocionais e comportamentais

Pessoas com anorexia costumam ter uma preocupação com alimentos e peso corporal, o que lhes obriga a aplicar sobre regimes ou técnicas extremas de perda de peso, que podem incluir:

  • Restrição da ingestão de alimentos com dieta estrita ou jejum
  • Exercício excessivo com metas de perda de peso
  • Vômito induzido ou diarreia para passar a comida mais rapidamente

Além disso, as pessoas com anorexia muitas vezes têm uma forte preocupação ou obsessão com sua aparência e acreditam que a perda de peso os ajudará a se sentirem melhor e mais felizes com seus corpos.

A “verificação corporal” é um comportamento comumente observado em pessoas com anorexia e envolve atividades repetidas, como pesar-se, medir o tamanho da cintura ou verificar sua aparência no espelho.

Pacientes com anorexia têm maior probabilidade de se sentirem abatidos e irritáveis ​​e podem se afastar das atividades sociais. Eles também são propensos a sentimentos de depressão e são mais propensos a ter pensamentos suicidas. Além disso, estas pessoas têm menos interesse em relações sexuais.

Sinais de aviso

Os sinais de alerta de que alguém esteja sendo afetado pela anorexia nervosa incluem:

  • Dieta estrita
  • Pular refeições
  • Desculpas para não comer
  • Recusando-se a comer em público
  • Obsessão com o peso corporal
  • Verificação repetida da aparência para notar falhas
  • Queixas de ser gordo
  • Vestir roupas para cobrir a aparência do corpo

Diagnóstico

Sengundo o Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM-5) da American Psychiatric Association o diagnóstico da anorexia nervosa pode ser feito obedecendo os seguintes critérios:

  • A restrição da ingestão de energia leva a redução significativa do peso relativamente ao peso ideal para idade, sexo, desenvolvimento e saúde física do indivíduo.
  • Medo avassalador de ganhar peso apesar do baixo peso corporal.
  • Negação da gravidade de ter baixo peso corporal, visão perturbada da imagem corporal ou conexão indevida entre forma corporal e autoavaliação.

Geralmente, os médicos (psicólogos ou psiquiatras) procuram primeiramente saber os sintomas, hábitos de vida e histórico médico do paciente.

Nesse ponto, é importante que se fale se você se sentem infeliz com a aparência de seu corpo e se acha ser muito pesados, apesar de estarem abaixo do peso. Além disso, a dieta e os níveis de atividade física do indivíduo também devem ser discutidos, bem como quaisquer comportamentos problemáticos, como dieta restrita ou vômito induzido após sessões de compulsão alimentar.

Será útil também conversar sobre uma história familiar de transtornos alimentares e outras condições relacionadas.

Depois, o médico pode procurar medir o seu peso. Como regra geral, o peso de um indivíduo com anorexia nervosa é inferior a 85% do que é considerado médio quando normalizado para idade, altura e sexo.

O índice de massa corporal (IMC) também pode ser uma ferramenta útil e a maioria dos adultos com anorexia tem um IMC inferior a 17,5, embora possa surgir alguma preocupação com um IMC inferior a 20.

O exame físico também pode envolver a verificação da frequência cardíaca, a pressão arterial e a temperatura devem ser avaliadas quanto a anormalidades. Além disso, o cabelo, a pele e as unhas podem também ser observados.

Outros testes de diagnóstico

Outros testes que podem ser usados ​​para confirmar o diagnóstico de anorexia nervosa e investigar possíveis complicações podem incluir:

  • Imagem de raios-X para detectar densidade óssea reduzida
  • Varreduras de imagem para ver as mudanças no coração ou nos pulmões
  • Eletrocardiogramas para observar a função do coração

Tratamento da anorexia nervosa

Geralmente, o tratamento da anorexia nervosa costuma envolver uma equipe multidisciplinar, que pode incluir médico, nutricionista, psiquiatra, psicólogo, enfermeiro especialista, bem como um pediatra para crianças ou adolescentes.

A hospitalização pode ser necessária em situações graves em que a vida do indivíduo está em risco devido a complicações da condição, como arritmias ou desequilíbrios eletrolíticos.

Em casos graves, a alimentação por sonda nasogástrica pode ser necessária para ajudar a combater a desnutrição e os efeitos imediatos da ingestão alimentar insuficiente.

Pacientes com pensamentos ou tentativas de suicídio devem ser internados na enfermaria de saúde psiquiátrica para resolver os problemas relacionados.

Dieta durante anorexia nervosa

O acompanhamento de um nutricionista pode ajudar as pessoas com anorexia nervosa a definir suas metas de peso ideais e a elaborar um plano alimentar para progredir.

Veja nosso guia completo de alimentação saudável para mais detalhes.

É importante também abordar os comportamentos problemáticos que estão impedindo os pacientes de comer normalmente, como o vômito compulsivo após a compulsão alimentar. Nesse caso, um psicólogo ou outro profissional de saúde especializado em saúde mental pode ajudar a resolver os problemas subjacentes e precipitar mudanças no comportamento do paciente.

Tratamento psicológico

A terapia familiar é atualmente o único tratamento para adolescentes com anorexia que é apoiado por evidências científicas. Isso porque, na terapia baseada na família, os pais do paciente e outros membros da família desempenham um papel essencial em auxiliar o processo de tomada de decisão do paciente e ajudar o adolescente a recuperar o peso com uma dieta adequada.

Por outro lado, a terapia analítica cognitiva aborda pensamentos prejudiciais e padrões de comportamento que se desenvolveram no passado, reformulando os eventos, reconhecendo seu impacto na condição e revisando métodos para quebrar os hábitos prejudiciais.

A terapia cognitivo-comportamental pode ajudar a abordar padrões e comportamentos alimentares anormais para apoiar o ganho de peso saudável. Esta terapia também pode ajudar a melhorar a imagem corporal e os pensamentos sobre autoestima e valor.

A terapia interpessoal explora questões negativas e ansiedade que estão associadas aos relacionamentos que o indivíduo tem com outras pessoas e como isso pode ser abordado.

A terapia psicodinâmica focal se concentra em conflitos específicos não resolvidos do passado que podem estar afetando a imagem corporal atual e os padrões alimentares e como eles podem ser gerenciados de forma mais adequada.

Medicamentos para anorexia nervosa

Atualmente, não há medicamentos aprovados para o tratamento dessa condição, devido à falta de eficácia em ajudar os pacientes a recuperar o peso. Por isso que as técnicas de tratamento dietético e psicológico são a base no manejo da anorexia nervosa.

No entanto, antidepressivos e outros medicamentos psiquiátricos são frequentemente usados ​​em pacientes com anorexia para tratar distúrbios de saúde mental que estão associados ou são a causa da doença.

Tratamentos alternativos

Alguns métodos ou tratamentos alternativos podem ser eficazes para alguns indivíduos para reduzir a ansiedade que pode estar relacionada à condição.

Alguns desses tratamentos alternativos incluem:

  • Acupuntura
  • Massagem
  • Ioga
  • Meditação

Fonte: News Medical Life Science.

Amigdalite: sintomas, causas, diagnóstico e tratamento
Miopatia: diagnóstico e tratamento
Menu