Doença celíaca: sintomas, causas e tratamento

Este artigo tem como objetivo descrever a doença celíaca, sintomas e possíveis tratamentos. No entanto, é preciso primeiro entender o que é glúten e como isso influencia na aparição dos sintomas nos celíacos.

O que é glúten?

O glúten é uma família de proteínas encontradas em grãos como trigo, espelta, centeio e cevada. Gliadina e glutenina são as duas principais proteínas de glúten. O glúten ajuda os alimentos a manter sua forma, agindo como uma cola que mantém os alimentos juntos. O glúten pode ser encontrado em muitos tipos de alimentos, mesmo aqueles que não seriam esperados.

Na doença celíaca, a resposta imune ao glúten cria toxinas que destroem as vilosidades (pequenas saliências semelhantes a dedos dentro do intestino delgado, ver imagem abaixo).

Quando as vilosidades são danificadas, o corpo não consegue absorver os nutrientes dos alimentos. Isso pode levar à desnutrição e outras complicações graves de saúde, incluindo danos intestinais permanentes.

Algumas pessoas apresentam uma intolerância ao glúten com uma leve sensibilidade, enquanto outras têm a doença celíaca.

Os dados epidemiológicos revelam que a DC é um distúrbio bastante comum encontrado em todo o mundo, afetando todas as idades, mesmo os idosos.

Na Europa e nos EUA, assim como no mundo, a prevalência média estimada é de 1% da população em geral, apresentando grande variação regional e crescente incidência, atribuída a uma sinergia de fatores genéticos e ambientais.

Sintomas da doença celíaca

Comer alimentos que contêm glúten pode desencadear uma variedade de sintomas intestinais, como:

  • diarréia, com cheiro muito desagradável
  • dor de estômago
  • inchaço e peido (flatulência)
  • indigestão
  • Prisão de ventre

A doença celíaca também pode causar sintomas mais gerais, incluindo:

  • cansaço (fadiga) como resultado de não receber nutrientes suficientes dos alimentos (desnutrição)
  • perda de peso não intencional
  • erupção cutânea com comichão (dermatite herpetiforme)
  • problemas em engravidar (infertilidade)
  • dano nervoso (neuropatia periférica)
  • distúrbios que afetam a coordenação, o equilíbrio e a fala (ataxia)
  • Crianças com doença celíaca podem não crescer na taxa esperada e podem ter atrasado a puberdade.
  • Anemia, geralmente por deficiência de ferro
  • Perda da densidade óssea (osteoporose) ou amolecimento do osso (osteomalácia)
  • Redução do funcionamento do baço (hipoesplenismo)

Dermatite herpetiforme

A intolerância ao glúten pode causar essa doença cutânea com coceira e bolhas. A erupção cutânea geralmente ocorre nos cotovelos, joelhos, tronco, couro cabeludo e nádegas.

Essa condição é frequentemente associada a alterações no revestimento do intestino delgado idênticas às da doença celíaca, mas a condição da pele pode não causar sintomas digestivos.

Os médicos tratam a dermatite herpetiforme com uma dieta ou medicamento sem glúten, ou ambos, para controlar a erupção cutânea.

Causas da doença celíaca

Na doença celíaca, o sistema imunológico confunde substâncias encontradas no glúten como uma ameaça ao corpo e as ataca.

Isso danifica a superfície do intestino delgado (intestino), interrompendo a capacidade do organismo de absorver nutrientes dos alimentos.

Não está totalmente claro o porque do sistema imunológico agir dessa maneira, mas uma combinação genética e meio ambiente parece desempenhar um papel.

Uma outra possibilidade é devido ao seu alto teor de prolina e glutamina, os peptídeos de glúten são relativamente resistentes à digestão completa por proteases digestivas humanas.

A digestão incompleta das proteínas do glúten gera oligopeptídeos de alto peso molecular que permanecem no lúmen do intestino delgado; alguns deles são capazes de desencadear o processo inflamatório associado à doença celíaca.

Fatores de risco

A doença celíaca tende a ser mais comum em pessoas que têm:

  • Um membro da família com doença celíaca ou dermatite herpetiforme
  • Diabetes tipo 1
  • Síndrome de Down ou síndrome de Turner
  • Doença autoimune da tireóide
  • Colite microscópica (colite linfocítica ou colágena)
  • doença de Addison

Tratamento da doença celíca

Atualmente, o único tratamento para a doença celíaca é a adesão ao longo da vida a uma dieta rigorosa e sem glúten. As pessoas que vivem sem glúten devem evitar alimentos com trigo, centeio e cevada, como pão e cerveja.

A ingestão de pequenas quantidades de glúten pode causar danos ao intestino delgado.

Complicações da doença celíaca

As complicações da doença celíaca tendem a afetar apenas as pessoas que continuam a comer glúten ou as que ainda não foram diagnosticadas com a doença, o que pode ser um problema comum em casos mais leves.

As possíveis complicações a longo prazo incluem:

  • enfraquecimento dos ossos (osteoporose)
  • anemia por deficiência de ferro
  • vitamina B12 e anemia por deficiência de folato

As complicações menos comuns e mais graves incluem alguns tipos de câncer, como câncer de intestino e problemas que afetam a gravidez, como o bebê com baixo peso ao nascer.

Testes da função renal: tipos e faixas normais
Os probióticos podem tratar a obesidade?
Menu