1. Página inicial
  2. Saúde
  3. Gangrena: tipos, causas, fatores de risco e tratamento

Gangrena: tipos, causas, fatores de risco e tratamento

Gangrena é um termo médico que indica morte de parte de um tecido do corpo, e geralmente isso acontece porque o tecido referido não recebe sangue suficiente.

Muitas vezes a gangrena afeta as extremidades ou áreas do corpo que estejam mais distantes do coração, como os dedos das mãos e dos pés. Embora possa também afetar outras partes do corpo, incluindo órgãos internos.

Ela começa geralmente numa parte específica do corpo, como perna, mão ou órgão interno. Depois, quando não é tratada, pode se espalhar por todo o corpo e causar choque, que é caracterizado por uma variedade de sintomas, incluindo pressão arterial baixa.

A gangrena é uma emergência médica que pode levar a amputações e pode até matar. Por isso, quanto mais cedo você reconhecer e tratar a doença, melhor será o prognóstico.

Tipos

Gangrena seca e húmida

Todos os órgãos do corpo (como fígado, coração e músculos) precisam de oxigênio para funcionar adequadamente e sobreviver. O sangue transporta oxigênio para diferentes partes do corpo. Se qualquer parte do corpo perder oxigênio suficiente, ele pode começar a se deteriorar e morrer, levando à condição conhecida como gangrena seca.

Ou seja, quando a gangrena for causada por doença arterial periférica (DAP) ela apresenta-se comumente asséptica ou não infectada e tem uma aparência “seca”, enquanto a gangrena causada por infecções bacterianas ou sepse tem uma aparência “úmida” (Journal of International Medical Research). 

A gangrena seca é geralmente menos severa que a gangrena úmida e pode resultar em auto-amputação (isto é, desprendimento espontâneo do corpo e eliminação de uma parte gangrenada), enquanto a gangrena úmida pode causar celulite, perda da extremidade, septicemia e morte.

Gangrena gasosa

Gangrena gasosa é sinônimo de mionecrose e é uma infecção altamente letal de tecidos moles profundos, causada por espécies de Clostridium, que causa a formação de bolhas de gás e toxinas na área afetada. Os gases resultantes causam a morte do tecido.

A mionecrose clostridiana foi historicamente uma infecção comum em feridas de guerra com uma incidência de 5%, mas com a melhora no tratamento das feridas, antissepsia e uso de antibióticos.

Perfurações e feridas cirúrgicas, especialmente cirurgias gastrointestinais feitas no trato biliar ou cirurgias intestinais, são causas de infecções clostridiais devido à inoculação inadvertida da ferida cirúrgica com bactérias intestinais.

Atenção as imagens a seguir podem ser sensíveis.

Causas da gangrena

Todas as formas de gangrena acontecem devido à perda de suprimento de sangue em uma determinada área. Isso priva o tecido de oxigênio e nutrientes, fazendo com que o tecido morra.

As formas secas também podem resultar de:

  • Problemas vasculares, que geralmente se desenvolve com o tempo devido a condições como diabetes, doença arterial periférica e pressão alta .
  • Queimadura graves. Calor, agentes químicos e frio extremo, incluindo ulcerações por frio.
  • Doença de Raynaud. Nesta doença há circulação prejudicada nas pontas dos dedos das mãos e dos pés, especialmente em climas frios.
  • Diabetes. os níveis desequilibrados de açúcar no sangue podem danificar os vasos sanguíneos e os nervos, reduzindo o suprimento de oxigênio às extremidades.

As formas úmidas podem se desenvolver a partir de:

  • Lesões, como feridas profundas ou penetrantes que ocorrem em condições que permitem a infecção bacteriana. Os exemplos mais comuns de feridas desse tipo são as que ocorrem em zonas de guerra e ferrovias, máquinas e acidentes de rua, se tecidos lacerados e machucados estiverem contaminados.
  • Gangrena seca, se a área estiver infectada com bactérias.
  • Embolia, ou melhor, bloqueio repentino de uma artéria.
  • Deficiência imunológica. Se o sistema imunológico estiver enfraquecido, por exemplo, por HIV , diabetes, abuso de álcool ou drogas de longa data, ou quimioterapia ou radioterapia recentes, infecções menores aumentam mais rapidamente e podem se tornar gangrenadas.

Factores de risco

É mais provável que você tenha gangrena se tiver um histórico de certas condições médicas, incluindo as seguintes:

  • arteriosclerose (endurecimento das artérias) nas pernas ou braços
  • coágulos sanguíneos
  • apendicite
  • hérnia
  • seu sistema imunológico está enfraquecido devido a um distúrbio médico ou tratamento de câncer
  • cirurgia recente
  • ferimento na cabeça, mordida de animal, queimadura severa ou congelamento severo
  • trauma incluindo esmagamento de tecidos corporais

Fumar, beber álcool ou usar drogas intravenosas também pode contribuir para aumentar o risco de gangrena.

Sintomas

Gangrena externa

Às vezes, o primeiro sinal de gangrena seca é uma faixa avermelhada ao redor do tecido infectado, que pode escurecer com tempo.

Outros sinais que podem indicar presença de uma gangrena:

  • ferida vermelha, dolorida ou inchada.
  • ferida cheia de pus ou com odor ruim.
  • Uma área específica do corpo fria.
  • sem dor ou você pode não sentir nada numa determinada área.
  • feridas que aparecem sempre no mesmo lugar do corpo.
  • Parte da pele adquiriu uma cor incomum, como preto-esverdeado, vermelho, azul ou bronze.

Gangrena interna

Você também pode ter gangrena interna, que afeta órgãos ou tecidos internos. Nesse caso, você pode não apresentar sintomas em sua pele ou extremidades. No entanto, você pode sentir dor, febre prolongada inexplicável ou pressão arterial baixa. Você também pode se sentir confuso ou parecer assim para outras pessoas.

Tratamento da gangrena

Esta é uma situação médica e cirúrgica séria que requer antibióticos e às vezes requer a remoção de tecidos mortos. Em casos graves com risco de vida, pode ser necessária uma amputação.

Antibióticos

Se houver bactérias presentes, seu médico pode prescrever antibióticos. Normalmente, são administrados por via intravenosa ou por meio de uma agulha colocada diretamente na corrente sanguínea.

Cirurgia vascular

Para pessoas com má circulação que causa gangrena, a cirurgia vascular (cirurgia de artéria ou veia) pode ser recomendada para melhorar o fluxo sanguíneo através das veias para os tecidos do corpo.

Cámara hiperbárica de oxígeno

Às vezes, os casos de gangrena gasosa são tratados colocando a pessoa afetada em um ambiente especial rico em oxigênio. Esse processo retarda o crescimento das bactérias, permitindo que a pele comece a cicatrizar.

Remoção do tecido

Em casos graves de gangrena, a parte necrótica do corpo ou tecido pode precisar ser removido. Este processo é chamado de desbridamento. Portanto, o desbridamento pode ser feito com instrumentos cirúrgicos ou produtos químicos. O objetivo desse tipo de cirurgia é remover as áreas afetadas de forma que a infecção não possa mais se espalhar.

Uma forma alternativa de desbridamento, conhecido como desbridamento larval, usa larvas de mosca para comer bactérias e tecido necrótico.

Se os médicos puderem restaurar o oxigênio ao tecido danificado, um enxerto de pele pode ser usado para reparar a área afetada. Neste procedimento, um pedaço da pele saudável do paciente de outra parte do corpo é usado para cobrir a área danificada.

Amputação

Em casos graves, um membro, dedo ou dedo do pé pode precisar ser amputado para salvar sua vida. Pessoas que precisam amputar parte de um braço ou perna devido à gangrena geralmente recebem uma prótese ou membro artificial para substituir a parte do corpo que falta.

Prognóstico

Às vezes, a gangrena pode ser tratada sem complicações graves, especialmente se for descoberta precocemente. No entanto, pode levar à amputação em alguns casos graves, principalmente se não for tratada rapidamente.

Para alguns indivíduos, a gangrena pode ser fatal, dependendo da interação de vários fatores. Isso é raro, mas pode acontecer se você tiver outros problemas médicos graves que complicam o tratamento, se a área gangrenada cobrir uma grande área do corpo e se o tratamento não for administrado com rapidez suficiente.

Prevenção

Para evitar a morte do tecido, a gangrena deve ser tratada precocemente para que o dano possa ser revertido. Se você é diabético ou tem uma doença nos vasos sanguíneos, deve fazer exames periódicos em suas mãos e pés para detectar sintomas de gangrena. Preste atenção ao seguinte:

  • qualquer inchaço, secreção ou vermelhidão que possa indicar uma infecção
  • uma ferida que não parece melhorar
  • uma mudança na cor da pele

Tomar antibióticos antes ou depois de uma operação cirúrgica, sob atenção médica, pode ajudar a prevenir o aparecimento de infecções gangrenadas.

Compartilhe este artigo

Autor

Mais lidos

Menu