Ibuprofeno: Indicação, doses, efeitos adversos e precaucoes

Visitas: 57
ibuprofeno

O ibuprofeno é um medicamento anti-inflamatório e analgésico amplamente utilizado para aliviar dores agudas e crônicas, como dores de cabeça, cólicas menstruais, dores nas costas e dores musculares. É um medicamento de venda livre, o que significa que não é necessário receita médica para comprá-lo. No entanto, é importante seguir as indicações de uso e dosagem recomendadas na embalagem do medicamento.

O ibuprofeno é um inibidor não seletivo das isoformas COX-1 e COX-2, o que significa que ele inibe a produção de prostaglandinas, substâncias responsáveis pela inflamação e dor no corpo. Ele é considerado um medicamento seguro e eficaz para o alívio da dor, mas deve ser usado com cautela por pessoas com histórico de problemas gastrointestinais, alergias a medicamentos ou problemas renais. Além disso, é importante evitar o uso prolongado ou excessivo do medicamento, pois isso pode levar a efeitos colaterais indesejados.

Este artigo trata da Indicação, dosagem e cuidados a ter com este medicamento. Embora ele seja medicamento de venda livre, deve ser usado com cautela e conforme as recomendações de um profissional.

Indicações Terapêuticas do Ibuprofeno

O ibuprofeno é um medicamento anti-inflamatório não esteroide (AINE) que tem como principal indicação terapêutica o alívio de dores leves a moderadas, além de ser eficaz no combate à febre e inflamações.

ibuprofeno indicacao

Combate à Febre

O ibuprofeno é indicado para o tratamento da febre em adultos e crianças com mais de 6 meses de idade. Ele age no centro termorregulador do cérebro, reduzindo a temperatura corporal. É importante lembrar que a febre é uma resposta do corpo a uma infecção, portanto, o ibuprofeno não deve ser usado para mascarar os sintomas sem tratar a causa subjacente.

Alívio de Dores Leves a Moderadas

Este medicamento é eficaz no alívio de dores leves a moderadas, como dor de cabeça, dor de dente, cólica menstrual, artrite, dor nas costas e dores musculares. Ele age inibindo a produção de prostaglandinas, que são substâncias produzidas pelo corpo em resposta a uma lesão ou inflamação e que causam dor e inflamação.

Tratamento de Inflamações

O ibuprofeno também é indicado para o tratamento de inflamações, como as causadas por lesões musculares, entorses, tendinites, bursites, entre outras. Ele age reduzindo a produção de prostaglandinas, que são responsáveis pela inflamação.

O medicamento é eficaz no combate à febre, alívio de dores leves a moderadas e tratamento de inflamações. No entanto, é importante lembrar que ele não deve ser usado sem orientação médica e que seu uso prolongado pode causar efeitos colaterais, como úlceras, sangramento gastrointestinal e problemas renais.

Dosagem e Administração

Dose Recomendada para Adultos

A dose recomendada de ibuprofeno para adultos é de 200 a 400 mg, a cada 4 a 6 horas, conforme necessário, para alívio da dor e/ou febre. A dose máxima diária não deve exceder 1200 mg. Ele pode ser administrado com ou sem alimentos. O comprimido deve ser ingerido inteiro com um copo de água.

ibuprofeno 600

Orientações para Crianças

A dose de ibuprofeno para crianças varia de acordo com a idade e o peso. A posologia recomendada para crianças é de 5 a 10 mg/kg, a cada 6 a 8 horas, conforme necessário, para alívio da dor e/ou febre. A dose diária máxima não deve exceder 40 mg/kg. A suspensão oral de ibuprofeno é geralmente preferida para crianças, pois permite a administração de doses precisas com uma seringa ou conta-gotas. As cápsulas de ibuprofeno não são recomendadas para crianças menores de 12 anos.

Ajustes para Idosos e Pacientes com Condições Especiais

Os idosos e pacientes com condições especiais, como doença hepática ou renal, devem ter a dose de ibuprofeno ajustada com base na gravidade da condição e na função renal ou hepática. A dose inicial recomendada para idosos é de 200 mg, a cada 6 a 8 horas, conforme necessário, para alívio da dor e/ou febre. A dose diária máxima não deve exceder 800 mg. Pacientes com insuficiência renal ou hepática devem receber doses menores e menos frequentes de ibuprofeno, sob supervisão médica.

A dosagem e administração deste AINE devem ser cuidadosamente monitoradas para garantir a segurança e eficácia do medicamento. É importante seguir as instruções do médico ou farmacêutico e não exceder a dose recomendada. Em caso de dúvida, consulte um profissional de saúde.

Precauções e Contraindicações

Salientamos que o uso deste medicamento pode apresentar riscos e efeitos adversos em determinadas situações. A seguir apresentamos alguns casos especificos

Uso durante a Gravidez e Amamentação

Mulheres grávidas ou em período de amamentação devem evitar o uso de ibuprofeno, a menos que seja estritamente necessário e prescrito por um médico. O uso do medicamento pode aumentar o risco de complicações durante a gravidez e afetar o desenvolvimento do feto.

Além disso, ele pode ser excretado no leite materno em menor quantidade e, portanto, o risco de efeitos adversos no bebê é baixo. Embora nao existam evidencias sobre efeitos negativos no recem nascido, deve-se evitar ao maximo seu uso.

Interações com Outros Medicamentos

O ibuprofeno pode interagir com outros medicamentos, incluindo ácido acetilsalicílico, ciclosporina, corticosteroides, agentes anticoagulantes, trombolíticos, heparina, inibidores de agregação plaquetária, insulina e anti-hipertensivos. O uso concomitante desses medicamentos pode aumentar o risco de efeitos adversos e complicações.

Condições de Saúde e Riscos Associados

O ibuprofeno é contraindicado em pacientes com alergia ao medicamento, asma, úlcera gastroduodenal e sangramento gastrointestinal. Pessoas com suspeita de gravidez, crianças com menos de 2 anos e pacientes com insuficiência cardíaca também devem evitar o uso de ibuprofeno. O uso do medicamento pode aumentar o risco de reações alérgicas, angioedema, urticária, rinite e pólipos nasais.

É importante lembrar que o uso crônico de ibuprofeno pode aumentar o risco de acidente vascular cerebral e sangramento gastrointestinal. Além disso, o consumo de bebidas alcoólicas deve ser evitado durante o tratamento com ibuprofeno.

Em caso de dúvidas sobre o uso do medicamento, é fundamental consultar um médico ou farmacêutico. É importante seguir as precauções e contraindicações para garantir a segurança e eficácia do tratamento.

Efeitos Colaterais e Adversos

O ibuprofeno é geralmente seguro quando tomado na dose recomendada, mas como qualquer medicamento, pode causar efeitos colaterais e adversos em algumas pessoas.

Reações Gastrointestinais

Os efeitos colaterais mais comuns do ibuprofeno são relacionados ao trato gastrointestinal. Isso pode incluir dor de estômago, náusea, vômito, diarreia e sangramento gastrintestinal. Esses sintomas geralmente são leves e desaparecem após a interrupção do uso do medicamento.

Alterações Cutâneas e de Hipersensibilidade

Algumas pessoas podem apresentar reações alérgicas ao ibuprofeno, incluindo inchaço, vermelhidão, bolhas e urticária. Esses sintomas podem ser graves em casos raros e exigir atenção médica imediata.

Outras Reações Adversas

Outros efeitos colaterais menos comuns do ibuprofeno incluem tontura, dor de cabeça, sonolência, visão turva e zumbido nos ouvidos. É importante lembrar que nem todas as pessoas apresentam efeitos colaterais ao tomar ibuprofeno e que a maioria dos efeitos colaterais é leve e desaparece rapidamente.

Em caso de quaisquer reações adversas, é importante procurar atendimento médico imediatamente. É também importante seguir as instruções de dosagem fornecidas pelo médico ou farmacêutico e não exceder a dose recomendada.

Comparativos com Outros Analgésicos

Ibuprofeno vs. Paracetamol

ibuprofeno vs paracetamol

O ibuprofeno e o paracetamol são dois dos analgésicos mais comuns usados para tratar a dor. Ambos os medicamentos são eficazes em reduzir a dor, mas eles funcionam de maneiras diferentes.

O paracetamol é um analgésico que atua no sistema nervoso central para reduzir a dor e a febre. Já o ibuprofeno é um anti-inflamatório não esteroidal (AINE) que reduz a dor, a inflamação e a febre.

Um estudo comparativo entre o uso de ibuprofeno e paracetamol em cirurgia de extração de terceiros molares inferiores mostrou que o uso combinado de ibuprofeno e paracetamol foi mais eficaz em reduzir a dor pós-operatória do que o uso de qualquer um dos medicamentos isoladamente [1].

Ibuprofeno vs. Ácido Acetilsalicílico

O ácido acetilsalicílico (AAS) é um medicamento da classe dos AINEs que é frequentemente usado como analgésico, anti-inflamatório e anticoagulante. O ibuprofeno também pertence à classe dos AINEs e é frequentemente usado para tratar a dor e a inflamação.

Em um estudo comparativo entre o ibuprofeno e o AAS em pacientes com dor lombar crônica, o ibuprofeno foi mais eficaz em reduzir a dor do que o AAS [2]. Além disso, o AAS tem um risco aumentado de efeitos colaterais gastrointestinais em comparação com o ibuprofeno.

Ibuprofeno e a Classe dos AINEs

Os AINEs são uma classe de medicamentos que inclui o ibuprofeno, o ácido acetilsalicílico, o diclofenaco e outros. Eles são frequentemente usados para tratar a dor, a inflamação e a febre.

Os AINEs são geralmente seguros e eficazes, mas eles têm um risco aumentado de efeitos colaterais gastrointestinais, como úlceras e sangramento. Além disso, alguns AINEs, como o diclofenaco, têm um risco aumentado de efeitos colaterais cardiovasculares.

O ibuprofeno é um AINE que é frequentemente usado como analgésico e anti-inflamatório. Ele é geralmente considerado seguro e eficaz, mas deve ser usado com cautela em pacientes com problemas renais, hepáticos ou cardíacos.

Algumas marcas de ibuprofeno incluem Alivium, Advil e Buscofem.

Referências:

[1] Estudo comparativo dos efeitos analgésicos do uso de Ibuprofeno/Oxicodona versus Ibuprofeno/Paracetamol em cirurgia de extração de terceiros molares inferiores. Disponível em: https://www.bdtd.uerj.br:8443/handle/1/21809. Acesso em: 04 jul. 2024. [2] Ibuprofen versus acetylsalicylic acid in the treatment of chronic low back pain. Disponível em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/2049578/. Acesso em: 04 jul. 2024.

Perguntas Frequentes

Quais são as indicações de uso do ibuprofeno?

O ibuprofeno é um medicamento anti-inflamatório não esteroide indicado para o alívio da dor e redução da inflamação em várias condições, como artrite, dor de cabeça, dor muscular, dor de dente, cólicas menstruais e dor nas costas.

Como o ibuprofeno atua no tratamento de inflamações?

O ibuprofeno atua inibindo a produção de prostaglandinas, substâncias que causam inflamação, dor e febre no corpo. Dessa forma, o medicamento é capaz de reduzir a inflamação e aliviar a dor.

Quais são as contraindicações do ibuprofeno?

O ibuprofeno é contraindicado para pessoas com hipersensibilidade conhecida ao medicamento ou a outros anti-inflamatórios não esteroides (AINEs). Além disso, o ibuprofeno não deve ser utilizado por pessoas com úlcera péptica ativa ou sangramento gastrointestinal, doença renal grave, insuficiência cardíaca grave, asma ou alergia ao ácido acetilsalicílico.

Qual é a posologia recomendada para o ibuprofeno em adultos?

A dose recomendada de ibuprofeno para adultos varia de 200 a 800mg por dose, com intervalos de 4 a 6 horas entre as doses. A dose máxima diária é de 3.200mg. É importante seguir as orientações médicas quanto à dose e duração do tratamento.

Ibuprofeno pode ser administrado em crianças? Como proceder?

O ibuprofeno pode ser utilizado em crianças, mas a dose deve ser ajustada de acordo com o peso e a idade da criança. A dose recomendada varia de 5 a 10mg/kg por dose, com intervalos de 6 a 8 horas entre as doses. A dose máxima diária é de 40mg/kg. É importante seguir as orientações médicas quanto à dose e duração do tratamento.

Por quantos dias consecutivos é seguro tomar ibuprofeno?

O ibuprofeno pode ser utilizado por até 10 dias consecutivos para o tratamento da dor e inflamação aguda. No entanto, é importante seguir as orientações médicas quanto à duração do tratamento, pois o uso prolongado de ibuprofeno pode causar efeitos colaterais, como problemas gastrointestinais, renais e cardíacos.

Próximo post
O Que o Diabético Pode Comer no Café da Manhã
Post anterior
Doença de Berger: O Que É, Sintomas, Diagnóstico e Tratamento