1. Página inicial
  2. Saúde
  3. parasitoses
  4. Malária: causas, tipos, sintomas e tratamento

Malária: causas, tipos, sintomas e tratamento

Malária, também conhecido como paludismo, é uma doença infecciosa parasitária transmitida por um mosquito que pertence ao género Anopheles. Os parasitas causadores da malária são protozoários do género Plasmodium.

Este parasitas quando estão no sangue infectam os glóbulos vermelhos e destroem estas células durante o seu ciclo de vida. Por isso, um dos sinais mais comum em pessoas com malária é anemia; além da febre, calafrios e suor.

O paludismo tende a afetar mais mulheres grávidas e crianças. No entanto, ela ocorre em qualquer idade e sexo.

Se você desejar viajar para áreas onde a malária é comum é importante procurar tomar medicamentos de proteção antes, durante e depois da viagem. Portanto, procure um centro de saúde para mais informações.

Em quais regiões a malária é endémica?

A malária é atualmente endémica nas regiões equatoriais das Américas, algumas partes da Ásia e grande parte de África. Portanto, entre 85 e 90% das mortes por malária ocorrem na África subsaariana.

Por exemplo, ela representa 45,0% de todos os casos observados nas consultas externas em Moçambique e aproximadamente 56,0% de internamentos nas enfermarias de pediatria.

Como é feita a transmissão da malária?

Malária pode ser transmitida por meio de:

  • picada pelo mosquito infectado
  • transfusão de sangue,
  • transplante de órgãos ou
  • o uso compartilhado de agulhas ou seringas contaminadas com sangue
  • mãe infectada para o feto, antes ou durante o parto.

Normalmente, você pode contrair malária se picada pela fêmea do mosquito que pertence ao gênero Anopheles. Isso só ocorre quando estes mosquitos tiverem o parasita (um proteozoário). Neste sentido, eles adquirem os protozoários quando picam uma pessoa infectada.

As espécies dos protozoários parasitas associadas à malária humana são: Plasmodium falciparum, P. vivax P. malariae e P. Ovale. Entretanto, estes parasitas “preferem” depositar-se e desenvolverem-se no fígado, de onde são espalhados por todo o organismo por meio da circulação sanguínea.

No sangue os plasmódios reproduzem-se nas hemácias, que são as células vermelhas do sangue. Durante este processo as células vermelhas são destruídas. Contudo, essa fase acontece geralmente em  48 horas.

A malária é uma doença contagiosa?

A malária não é contagiosa, porque ela não é transmitida de pessoa para pessoa, como acontece com o resfriado ou uma gripe e não pode ser transmitida sexualmente. Portanto, você não pode ficar doente de malária por um simples contato casual com pessoas infectadas, ou mesmo por sentar ou conviver com alguém que tenha malária; no entanto, é preciso ter certeza de que não existem mosquitos por perto e se tiver a melhor coisa a fazer é tomar as medidas de prevenção (veja mais abaixo).

Sinais e sintomas: tipos de malária

Os sintomas da malária incluem calafrios, febre, suor e anemia; geralmente ocorrendo algumas semanas após a picada. No entanto, para compreendermos melhor estes sinais e sintomas iremos classificar a malária como complicada ou Grave e não complicada.

Malária não complicada

A crise aguda da enfermidade caracteriza-se por episódios de calafrios, febre e suor. Entretanto, estes sintomas têm duração que varia de 6 a 12 horas e pode cursar com temperatura igual ou superior a 40ºC.

Esses sintomas ou sinais, no entanto, são acompanhados pela dor cabeça, dor nos músculos, náuseas e vômitos. Após os primeiros paroxismos, a febre pode passar a ser intermitente.

No geral, as pessoas com esse tipo de paludismo apresentam-se com sintomas leve, moderado ou grave. Mas isso depende muito da espécie do parasita, da quantidade de parasitos no sangue, do tempo de doença e do nível de imunidade adquirida pelo paciente.

As mulheres grávidas e as crianças infectadas estão sujeitos a maior gravidade, principalmente por infecções pelo P. falciparum, que podem ser letais.

Malária Grave

Em casos da malária grave, você pode apresentar os seguintes sinais ou sintomas: Prostração, alteração da consciência, sensação de falta de ar, convulsões, hipotensão arterial ou choque, edema pulmonar, hemorragias, icterícia, hemoglobinúria (urina com hemoglobina), febres maiores que 41ºC e oligúria (urinar pouco).

Além disso, pode ser necessáio outros exames laboratoriais para confirmar outros sintomas. Assim, os seguintes dados podem estar alterados da seguinte forma: anemia grave, hipoglicemia, acidose metabólica, insuficiência renal, hiperlactatemia e hiperparasitemia.

Complicações

A malária grave caracteriza-se por um ou mais desses sinais e sintomas:

  • alteração da consciência;
  • dispnéia ou hiperventilação;
  • convulsões;
  • hipotensão arterial ou choque;
  • hemorragias, entre outros.

Como é feito o tratamento?

O Tratamento da malária é feito com agentes antimaláricos que, geralmente, conduzem a uma recuperação completa. Além disso, os medicamentos preventivos utilizados pelos viajantes são igualmente úteis no tratamento da malária.

Os antimaláricos mais utilizados incluem:

  1. Artemeter + Lumefantrina;
  2. Primaquina;
  3. Cloroquina;
  4. Doxiciclina (usado em combinação com o quinina)
  5. Quinina

Entretanto, às vezes seu médico pode receitar uma combinação de com diferentes antimaláricos diferentes. Eles podem fazer isso para superar, por exemplo, as tensões da doença que se tornaram resistentes um determinado de medicação.

Os medicamentos antimaláricos geralmente estão em forma de comprimidos ou cápsulas. No entanto, se você for hospitalizado é possível que tome algumas injeções, mas isso só pode acontecer se estiver muito doente.

Qualquer tratamento com antimaláricos deve ser feito depois de um bom diagnóstico e o mais cedo possível. Porque tratamento correto e oportuno são os meios mais adequados para reduzir a gravidade e a letalidade.

Pela inespecificidade dos sinais e sintomas provocados pelo Plasmodium, o diagnóstico clínico não é preciso, pois outras doenças febris agudas podem apresentar sinais e sintomas semelhantes, tais como a dengue, a febre amarela, a leptospirose, a febre tifóide e muitas outras.

Dessa forma, a tomada de decisão de tratar um paciente por malária deve ser baseada na confirmação laboratorial da doença, pela microscopia da gota espessa de sangue ou por testes rápidos imunocromatográficos.

Como prevenir?

As medidas de prevenção da malária mais eficazes listamos a seguir:

  • Você pode usar roupas que protejam pernas e braços;
  • Deve colocar telas nas suas portas e janelas;
  • Usar repelentes de mosquitos podem te ajudar;
  • Borrifação intradomiciliar;
  • Drenagem de águas paradas;
  • Além disso, você pode fazer pequenas obras de saneamento para eliminação de criadouros do vetor;
  • Colocar aterro;
  • limpeza das margens dos criadouros;
  • modificação do fluxo da água;
  • controle da vegetação aquática;

Conclusão

O paludismo é uma doença parasitária, transmitida pela picada da fêmea de mosquito que pertence ao gênero Anopheles.

Os principais parasitas que podem causar a doença são Plasmodium falciparum, P. vivax P. malariae e P. Ovale. No nosso organismo eles se reproduzem nas células vermelhas do sangue onde podem destrui-los e causar vários sintomas, incluindo febres, calafrios, suores e anemias.

No entanto, a malária pode ser letal para mulheres grávidas e crianças. Por isso meios de prevenção são os mais adequados para controlar a disseminação da doença.

Leia mais sobre:

Compartilhe este artigo

Autor

Mais lidos

Menu