Enxaqueca: sintomas e como aliviar

Veja mais em:

A enxaqueca é um tipo “especial” de dor de cabeça (cefaleia) que pode ser consequência de problemas dos vasos sanguíneos anormais, embora o mecanismo exato seja desconhecido. Geralmente os sintomas começam com várias sensações predrômicos, que podem incluir náusea, perda ou redução da visão, aura visual e outros tipos de alucinações sensoriais. Posteriormente, os sintomas prodrômicos começam entre 30 minutos a 1 hora antes do início da enxaqueca. Vários medicamentos são utilizados para aliviar a enxaqueca.

Sintomas da enxaqueca

Segundo os especialistas da Mayo CLinics, a enxaqueca pode progredir em quatro fases, nomeadamente: pródromo, aura, ataque e pós-dromo. No entanto, nem todo mundo com enxaqueca passa por todos esses estágios.

Pródromo

São momentos (um ou dois dias) antes da enxaqueca, os sintomas costumam ser:

  • Constipação
  • Mudanças de humor, de depressão a euforia
  • Ânsias de comida
  • Rigidez do pescoço
  • Aumento da urina
  • Retenção de fluidos
  • Bocejo frequente

Entretanto, qualquer teoria que explique a enxaqueca também deve explicar os sintomas prodrômicos.

Aura

Auras referem-se aos sintomas reversíveis do sistema nervoso. Geralmente são visuais, que muitas vezes aparecem aos poucos e vai aumentando ao longo de minutos, podento também durar até 60 minutos. Entretanto, as auras de enxaqueca incluem:

  • Fenômenos visuais, como ver várias formas, pontos brilhantes ou flashes de luz
  • Perda de visão
  • Sensações de alfinetes e agulhas em um braço ou perna
  • Fraqueza ou dormência no rosto ou em um lado do corpo
  • Dificuldade em falar

Lembre-se que, para algumas pessoas, uma aura pode ocorrer antes ou durante a enxaqueca. 

Ataque

Durante uma enxaqueca, você pode ter:

  • Dor geralmente em um lado da cabeça, mas geralmente nos dois lados
  • Dor que lateja ou pulsa
  • Sensibilidade à luz, som e, às vezes, cheiro e toque
  • Nausea e vomito

A dor sem tratamento pode durar de 4 a 72 horas. Esse tipo de dor de cabeça pode ocorrer raramente ou atacar várias vezes por mês.

Pós-dromo

Após um ataque de enxaqueca, algumas pessoas relatam ter uma sensação de esgotamento, de estarem confuso e, até outras pessoas, relatam desmaio por até um dia. Por outro lado, outras pessoas dizem sentir-se felizes. Às vezes, fazer um movimento repentino da cabeça pode trazer a dor novamente que pode durar alguns instantes.

Causas da enxaqueca

Uma teoria é que emoções ou tensões prolongadas causem vasoespasmo reflexo de algumas artérias da cabeça, incluindo as artérias que suprem o encéfalo. Isso pode produzir isquemia (morte de tecido por falta de sangue) de porções do encéfalo, levando desse modo aos sintomas prodrômicos.

Em continuação, o resultado da intensa isquemia, pode talvez ocorrer a exaustão da contração da musculatura lisa, tornando os vasos sanguíneos “fracos” e incapazes de manter o tônus vascular normal por 24 a 48 horas.

Neste sentido, a pressão arterial nos vasos faz com que eles se dilatem e pulsem intensamente, causando assim dor da enxaqueca.

Outras teorias da causa das enxaquecas incluem:

  • depressão cortical disseminada,
  • anormalidades psicológicas
  • vasoespasmo, causado pelo excesso de potássio local no líquido extracelular encefálico.

Além disso, é possível haver predisposição genética, principalmente em histórico familiar positivo para a enxaqueca. Nestes casos, a prevalência costuma ser estimada entre 65% e 90% dos casos. Essa dor de cabeça também ocorre duas vezes mais em mulheres do que em homens.

Como aliviar enxaqueca?

Os medicamentos usados ​​para aliviar a enxaqueca são mais eficazes quando são tomados assim que os sinais e sintomas da enxaqueca começam. Os referidos medicamentos incluem:

  • Analgésicos de venda livre como aspirina ou ibuprofeno.  Os medicamentos para alívio da enxaqueca que combinam cafeína, aspirina e paracetamol podem ser úteis, mas geralmente apenas contra a dor leve. No entanto, quando eles são tomados por muito tempo, podem causar dores de cabeça por uso excessivo e, possivelmente, úlceras e sangramento no trato gastrointestinal.
  • Triptanos. Sumatriptano e rizatriptano são usados ​​para tratar a enxaqueca porque bloqueiam as vias da dor no cérebro. Eles podem não ser seguros para pessoas em risco de acidente vascular cerebral ou ataque cardíaco.
  • Diidroergotamina. É o medicamento mais eficaz quando tomado logo após o início dos sintomas da enxaqueca, nos casos em que a dor tende a durar mais de 24 horas. Pessoas com doença arterial coronariana, hipertensão ou doença renal ou hepática devem evitar a diidroergotamina.
  • Medicamentos opióides. Para as pessoas que não podem tomar outros medicamentos para enxaqueca, medicamentos opióides narcóticos podem ajudar. Como podem ser altamente viciantes, geralmente são usados ​​apenas se nenhum outro tratamento for eficaz.
  • Medicamentos anti-náusea. Isso pode ajudar se a enxaqueca com aura for acompanhada de náuseas e vômitos. Os medicamentos anti-náusea incluem clorpromazina, metoclopramida ou proclorperazina. Geralmente, são tomados com medicamentos para a dor.

Além do alívio, às vezes pode ser necessário tomar medicamentos preventivos, como:

  • Medicamentos para baixar a pressão arterial, como os bloqueadores beta (propranolol e tartarato de metoprolol). Os bloqueadores dos canais de cálcio, como verapamil, também podem ser úteis na prevenção de enxaquecas com aura.
  • Antidepressivos tricíclico, como a amitriptilina;
  • Medicamentos anticonvulsivantes, como o valproato e topiramato;
  • Injeções de Botox, a cada 12 semanas.

Você também pode aliviar a enxaqueca usando:

Assine Gratuitamente

Quer ser informado quando publicarmos novos artigos? Clique no botão abaixo para assinar nossa newsletter. Publicamos vários artigos de qualidade todas semanas e queremos que você seja o primeiro a ter o acesso.

Revisado por:

Assine gratuitamente

Você está gostando desse artigo? Quer ser informado quando publicarmos um novo? Faça parte dos nossos assinantes:

Conjuntivite: o que é? Sintomas, causas e tratamento
Menu