7 principais causas de vertigem

A vertigem não é uma doença, mas sim sintoma. Quando sentimos vertigem parece que nós ou tudo o que nos rodeia está em movimento ou girando. Às vezes podemos ter uma sensação muito leve ou muito forte a ponte de perder o equilíbrio ou mesmo ter dificuldade de realizar tarefas simples que estamos acostumados.

Uma vertigem pode durar alguns segundos ou muito tempo; portanto para as pessoas em que a vertigem é constante ou que dura muito tempo, costuma ter muitas dificuldades de seguir a vida no seu dia-a-dia.

A vertigem pode estar acompanhado da sensação de estar doente ou de tontura, e dificuldade de se manter em pé ou caminhar.

Neste artigo procuramos mostrar para você 7 principais causas da vertigem.

1. Ferimento na cabeça

Muitas pessoas experimentam a vertigem logo após um ferimento na cabeça. Se você tiver sintomas de tontura ou vertigem após um ferimento na cabeça, consulte um médico.

2. Labirintite

 Uma labirintite é uma inflamação do labirinto, causada principalmente por uma infecção viral (resfriado comum ou gripe) e raramente por infeção bacteriana. Labirinto é uma estrutura composta por canais cheios de fluido que controlam a audição e o equilíbrio (clique na imagem abaixo para ver esta estrutura).

A vertigem causada por labirintite pode ser acompanhada por náuseas, vômitos,  perda de audiçã , zumbido e, às vezes, febre alta e dor de ouvido.

Utrículo e sáculo – em seu ouvido interno contêm fluido e sensores finos semelhantes a cabelos que ajudam a manter os olhos focados em um alvo quando sua cabeça está em movimento e ajudam a manter o equilíbrio.

3. Medicamentos

Os medicamentos geralmente apresentam reações secundárias. Certos medicamentos podem causar vertigens, zumbidos ou mesmo perda de audição. Um dos exemplos desses medicamentos são os aminoglicosídeos, que incluem a azitromicina.

Por isso procure se informar com com seu médico ou farmacêutico a respeito dos medicamentos que esteja a tomar, principalmente sobre os efeitos colaterais. Para se certificar mais ainda leia a bula do medicamento para ver se a vertigem está listada como um possível efeito colateral.

Lembramos que você não pare de tomar sua medicação sem o conselho do seu médico, mas fale com o seu médico se estiver preocupado com os efeitos colaterais. Eles podem prescrever um medicamento alternativo.

4. Doença de Maniere

A doença de Meniere é uma doença que afeta ouvido interno, causando tonturas (vertigem), sensação de pressão no ouvido e perda de audição. Na maioria dos casos, a doença de Meniere afeta apenas um ouvido.

A causa da doença de Maniere é desconhecida. Mas, seus sintomas parecem ser resultado de uma quantidade anormal de fluido (endolinfa) no ouvido interno.

Então se você tiver doença de Maneire, pode ter ataques repentinos de vertigem que duram horas ou dias. Os ataques costumam também causar náuseas e vômitos. No entanto, você pode controlar os sintomas com dieta e medicamentos. Raramente, você pode precisar de uma cirurgia. 

5. Neuronite vestibular

A neuronite vestibular, também conhecida como neurite vestibular, é uma doença do ouvido interno que causa inflamação do nervo que conecta o labirinto ao cérebro. 

Acredita-se que esta doença esteja associada uma infecção viral. Ela é considerada uma condição benigna e autolimitada que pode durar vários dias, ou mesmo semanas a meses para que todos os sintomas desapareçam completamente.

Geralmente a neuronite vestibular aparece repentinamente e pode causar outros sintomas, como instabilidade, náuseas e vômitos. Contudo, a pessoa afetada não apresenta problemas de audição.

6. Vertigem posicional paroxística benigna (VPPB)

A VPPB é uma das causas mais comuns de vertigem. Ela pode acontecer enquanto fazemos alguns movimentos específicos da cabeça, ou também quando nos levantamos, nos curvamos, quando atravessamos uma rua ou ainda quando nos viramos na cama. A VPPB geralmente afeta pessoas idosas, com a maioria dos casos ocorrendo em pessoas com mais de 50 anos de idade.

A VPPB pode ter ataques curtos (segundos ou alguns minutos), intensos de vertigem. Esses ataques tendem a se repetir com certa frequência, acompanhado por náuseas e, raramente, vômitos.

Algumas pessoas relatam presença de nistagmo, ou seja, movimento incontrolável de olhos por um curto tempo. Contudo, tontura e perda de equilíbrio podem durar vários minutos ou horas após o ataque.

Alguns fragmentos de cristais de carbonato de cálcio são as principais causas da VPPB. Estes cristais se desprendem do revestimento dos canais do ouvido interno e causam problemas quando entram em um dos canais cheios de líquido do ouvido.

Quando sua cabeça está parada, os fragmentos ficam no fundo do canal. No entanto, certos movimentos da cabeça fazem com que eles sejam arrastados ao longo do canal cheio de líquido, o que envia mensagens confusas ao cérebro, causando vertigem.

7. Outras causas

Além das causas listadas acima, a vertigem pode ser causada por problemas no sistema nervoso central, como problema que afetam cerebelo ou o tronco cerebral. Esses problemas incluem:

  • Esclerose múltipla. É uma doença crônica e autoimune. Isso quer dizer que as células de defesa do organismo atacam o próprio sistema nervoso central, provocando lesões cerebrais e medulares.
  • Fortes dores de cabeça, como a causada por enxaquecas. A enxaqueca é uma dor de cabeça muito forte que é localizada, por exemplo em um lado da cabeça.
  • Neuroma acústico. É um tumor cerebral benigno que cresce no nervo acústico, que é o nervo que ajuda a controlar a audição e o equilíbrio.
  • Tumor no cerebelo.
  • Ataque isquêmico transitório (AIT) ou um derrame – onde parte do suprimento de sangue para o cérebro é interrompido

Você pode gostar de:

Referências consultadas: Meniere’s disease. Mayo Clinics. Vestibular Neuronitis. Smith, T. et al (2020).

Gangrena gasosa: causas, sintomas e tratamento
Tratamento da vertigem: 7 aspectos importantes
Menu