1. Página inicial
  2. Saúde
  3. Coração e sistema circulatório
  4. O que é lúpus? Exames e Tratamento

O que é lúpus? Exames e Tratamento

Neste artigo vamos falar do que é lúpus, quais exames são feitos para o diagnóstico e quais medicamentos são usados para seu tratamento. Muitos que sofrem desta doença sabem que, nos dias de hoje, não há cura para a lúpus eritematosa sistêmico (LES), embora existam tratamentos que aliviam seus sintomas, facilitando a reinserção da convivência.

Leia até o final para entender todos os aspectos dessa doença.

O que é lúpus?

Lúpus é uma doença crônica que pode afetar qualquer parte do corpo, causando dor e inflamação. A lúpus faz parte das doenças autoimunes, o que significa que o nosso sistema imunológico – que normalmente combate infecções – ataca o tecido saudável do corpo. Esta doença afeta mais a pele, as juntas (articulações) e órgãos internos, como rins e coração.

Os primeiros sinais e sintomas geralmente incluem fadiga extrema, dor nas articulações ou erupção cutânea em borboletas. No entanto, os primeiros sinais variam muito de pessoa para pessoa.

face completamente com eritema.

A lúpus afeta mais mulheres com idades entre 15 e 44 anos, incluindo pessoas afro-americanas, asiáticas, latinas, nativas americanas ou das ilhas do Pacífico. Além disso, se existir um familiar com a lúpus ou outra doença autoimune é provável que desenvolva a doença.

A causa da lúpus ainda é desconhecida, embora se acredite ser hereditária. Além disso, alguns especialistas no assunto acreditam que esta doença pode se desenvolver em resposta a certos hormônios (como o estrogênio) ou a fatores ambientais.

Como a lúpus afeta muitas partes do corpo, pode causar muitos sintomas diferentes. Leia nosso artigo para entender melhor sobre os sintomas e tipos de lúpus.

Exames para lúpus

Como é difícil se diagnosticar a lúpus, somente pelos sinais e sintomas, são feitos vários exames para lúpus. Estes testes geralmente resulta da combinação de exames de sangue e urina, sinais e sintomas e achados do exame físico levam ao diagnóstico.

Os exames de sangue e urina, podem incluir:

  • Hemograma completo. Geralmente baixa contagem de hemoglobina (anemia), de leucócitos e plaquetas podem ajudar no diagnóstico.
  • Taxa de sedimentação de eritrócitos. Quando os eritrócitos se deposita rapidamente no fundo do tubo de ensaio pode indicar que você sofre de alguma doença no sistema circulatório, incluindo a lúpus.
  • Avaliação renal e hepática.
  • Análise de urina. Se você apresentar um nível elevado de proteínas ou eritrócitos no sangue, pode significar que os rins foram afetados. Muitas causa podem fazer isso acontecer, incluindo lúpus.
  • Teste de anticorpos antinucleares (ANA). Esse teste não é especifíco para lúpus, porque outras doenças também podem causar aumento destes anticorpos.

Além dos testes descritos acima, seu médico pode indicar que seja feito um Raio-x do tórax. Porque é possível ver, com exame, sinais de presença de fluido ou inflamação nos pulmões. A Ecocardiografia é outro tipo de teste usado para verificar se há problemas nas válvulas e em outras partes do coração.

Pode ser necessário também fazer biópsia dos rins para verificar até que ponto a lúpus danificou esse órgão. A amostra para a biópsia dos rins pode ser obtida com agulha ou por meio de pequena incisão (corte). A biópsia da pele às vezes pode ser útil para confirmar o diagnóstico da na pele.

Tratamento para lúpus

Como já discutimos o que é lúpus e como pode ser feito seu diagnóstico, vamos agora tratar do seu tratamento. No início deste artigo falamos que não há cura para lúpus, mas é possível tratar e minimizar os seus sintomas. A coisa mais certa para isso é procurar ter uma vida saudável e de bons hábitos alimentares.

Tratamento caseiro

Não existe uma fórmula mágica de tratamento para lúpus, mas certas práticas podem te ajudar a diminuir a frequência da aparição dos sintomas e sinais da lúpus. Umas das primeiras coisas que devas fazer é ficar longe da exposição à luz solar, porque existem pessoas sensíveis ao sol a ponto de verem piorar as erupções cutâneas. Sabemos que é difícil ficar longe do sol, por isso talvez usar roupas que cubram a pele, chapéu de aba larga, protetor solar e óculos escuros.

Procure fazer exercícios físicos regularmente para manter seus ossos fortes, reduzir o risco de ataque cardíaco e promover o bem-estar geral. Procure ficar longe do fumo do cigarro e se alimente adequadamente, em que sua dieta inclua frutas, vegetais e grãos inteiros.

Se você procurar por um tratamento alternativo para lúpus, talvez encontre vários. Mas, não existem tratamentos que comprovem o tratamento definitivo para esta doença autoimune. Embora estes tratamentos melhorem os seus sintomas. A seguir listamos alguns tratamentos alternativos para lúpus:

  • Tratamento como hormônio dehidroepiandrosterona (DHEA). A acne em mulheres é um efeito colateral da DHEA.
  • Ácidos graxos ômega-3, que é rico no óleo de peixe.
  • Acupuntura pode ajudar a aliviar a dor muscular associada ao lúpus.

Tratamento medicamentoso

Hidroxicloroquina

A hidroxicloroquina é um medicamento eficaz para tratar malária, bem como para os sintomas da lúpus. Este medicamento pode ajudar a reduzir as erupções cutâneas, dores nas articulações e músculos e fadiga. Os benefícios da hidroxicloroquina podem demorar entre de 6 a 12 semanas.

Sulfato de hidroxicloroquina genérico

Tem sido comum entre os médicos prescreverem este medicamento para tomar por longo período para garantir o controle eficaz da doença. Desta forma, dizem os especialistas, que pode prevenir surtos e desenvolvimento de problemas mais sérios de lúpus. No entanto, esse remédio pode causar sérios efeitos colaterais, embora sejam incomuns.

Como você poderá tomar por longo tempo é sempre bom manter contato com seu médico. Alguns efeitos colaterais da hidroxicloroquina incluem indigestão, diarreia,  dores de cabeça e erupções cutâneas.

Raras vezes, esse medicamento causa efeitos colaterais graves. Mas, se ocorrer, podem incluir lesões nos olhos

Antinflamatórios não esteroidais (AINEs)

Os AINEs, como ibuprofeno, diclofenaco sódico e naproxeno, são medicamentos da classe dos analgésico que reduzem inflamação no corpo. Portanto, são úteis para tratar os sintomas da lúpus, como as dores nas articulações ou nos músculos.

Os AINEs são de venda livre e você não precisa de receita médica para poder comprar. No entanto, estes medicamentos são eficazes para dores articulares e musculares ligeiras. Para dores mais fortes, seu médico pode prescrever medicamentos corticóides, que iremos logo a seguir.

Se você sofre de problemas no seu estômago, como acontece com pessoas com gastrite ou úlcera, os AINEs estão contraindicado para esses casos. Também estão contraindicados para pessoas com problemas nos rins, fígado ou com asma. Nestes casos outros remédios podem ser prescritos para ajudar com suas dores. Não se esqueça de sempre conversar com seu médico a respeito.

Os AINEs, a quando usando em tempo longo, podem danificar estômago e causar hemorragia interna. Geralmente esses efeitos colaterais reduzem quando o tratamento não for interrompido. É importante lembrar que é aconselhável tomar esses medicamentos depois de comer para reduzir o risco de causar problemas no estômago.

Contudo, se você precisar tomar AINEs por muito tempo, seu médico irá monitorá-lo cuidadosamente para verificar se há problemas, e pode ser prescrito um nibidor da bomba de prótons, como omeprazol, para proteger seu estômago.

Corticosteróides

Os medicamentos corticosteróides são usados para reduzir a inflamação rapidamente. Eles só são indicados para casos de sintomas graves da lúpus. Portanto, se você tiver sintomas graves ou se estiver com algum surto, você pode receber uma grande dose de corticosteroides para ajudar a controlar os sintomas.

No entanto, esse medicamento não pode ser parado repentinamente, a dose deve ser reduzida à medida que os seus sintomas diminuem, de forma gradual.

A altas doses ou o uso de corticosteroides por um longo prazo podem causar efeitos colaterais preocupantes, que incluem enfraquecimento dos ossos, afinamento da pele, ganho de peso, hipertensão arterial.

Os corticosteróides são uma forma segura e eficaz de tratamento, desde que sejam tomados corretamente e sob a supervisão do seu médico.

Medicamentos imunossupressores

O tratamento para lúpus pode incluir medicamentos imunossupressores. Como o próprio nome indica, estes medicamentos reduzem a efetividade do sistema imunológico. Já que a lúpus é uma doença autoimune, esses medicamentos podem ajudar a melhorar os sintomas. Exemplos de medicamentos imunossupressores incluem azatioprina, metotrexato, micofenolato de mofetil e ciclofosfamida.

Alguns médicos especialistas preferem usar esses medicamentos em combinação com com os corticosteroides. Desta forma é possível controlar e aliviar com maior eficácia os sintomas da lúpus, além de ajudar a reduzir a dose de corticosteroide. Estes medicamentos são prescritos somente em casos graves da lúpus.

Os efeitos colaterais mais comum dos medicamentos imunossupressores incluem perda de apetite, vômitos, diarréia, gengivites, fácil sangramento, dor de cabeça, acne, crescimento de cabelo extra, ganho de peso, dano ao fígado.

Além disso, alguns desses medicamentos podem causar defeitos congênitos se forem tomados durante a gravidez; portanto, você deve usar uma forma confiável de contracepção se estiver tomando esses medicamentos e for sexualmente ativa.

Note também que a medicação imunossupressora aumenta o risco de desenvolver uma infecção bacteriana, por exemplo. Esta questão é muito séria porque os danos aos órgãos que podem ocorrer como resultado da lúpus podem ser fatais, levando a morte.

Por isso que se você estiver tomado esses medicamentos deve manter contato com seu médico. Relate imediatamente se você apresentar febre, tosse ou  falta de ar, ardor ao urinar ou sangue na urina ou diarréia.

Você também deve tentar evitar o contato com qualquer pessoa que tenha uma infecção – mesmo que seja uma infecção à qual você era imune, como  varicela ou sarampo . Isso ocorre porque sua imunidade anterior a essas condições provavelmente será suprimida (reduzida).

Lúpus eritematoso sistêmico

Outros medicamentos

Existem disponíveis outros medicamentos para lúpus. Por exemplo, a belimumab intravenosa, também reduz os sintomas do lúpus em algumas pessoas. Os efeitos colaterais incluem náuseas, diarreia e infecções. Raramente, pode ocorrer o agravamento da depressão.

Outro medicamento é a Rituximabe que pode ser benéfico para algumas pessoas nas quais outros medicamentos não ajudaram. Os efeitos colaterais incluem reação alérgica à infusão intravenosa e infecções.

Leia mais sobre:

Compartilhe este artigo

Autor

Mais lidos

Menu