1. Página inicial
  2. Saúde
  3. Vertigem posicional paroxística benigna (VPPB)

Vertigem posicional paroxística benigna (VPPB)

A vertigem posicional paroxística benigna (VPPB) é a causa comum da tontura – uma falsa sensação de as coisas ao redor de si ou mesmo você está girando. O termo paroxístico significa que a tontura ocorre em períodos repentinos e breves, que é acionado por certas posições ou movimentos da cabeça.

Isso pode acontecer sem motivo, por exemplo, quando você movimenta cabeça para cima ou para baixo, quando se deita ou se vira ou se levanta da cama. No entanto, associações foram feitas com trauma, enxaqueca, infecção ou doença do ouvido interno, diabetes, osteoporose e fluxo sanguíneo reduzido.

Estima-se que, por ano, aproximadamente 1,6% de população apresentam a vertigem posicional paroxística benigna. A VPPB é comum em pessoas idosas, sendo que 50% dos casos de tonturas em idosos são devidas à VPPB. Esta doença é rara em crianças.

Como o próprio nome sugere, poucos casos de pessoas com VPPB apresentam sintomas graves, excetuando as possibilidade de sofrer quedas devido a tontura. Um tratamento da VPPB pode te ajudar a superar ou a se curar.

Sintomas da VPPB

Os sinais e sintomas de vertigem posicional paroxística benigna (VPPB) podem incluir:

  • Tontura
  • Vertigem, ou seja, sensação de que tudo ao seu redor ou você está girando
  • Desequilíbrio
  • Náusea
  • Vômito

Estes sintomas ou sinais da VPPB costumam durar menos de um minuto, além de ser intermitentes – uma vez aparece e noutro momento desaparece – podendo desaparecer por algum tempo (algumas semanas)e depois voltar a ocorrer.

Como dissemos na introdução, os sintomas da VPPB quase sempre são provocadas por uma mudança na posição da cabeça. Algumas pessoas também se sentem desequilibradas ao ficar de pé ou caminhar.

Algumas posições de ioga e posições de Pilates são podem ser gatilho para sintomas da VPPB.

Os movimentos oculares rítmicos anormais geralmente acompanham os sintomas de vertigem posicional paroxística benigna.

Causas da vertigem posicional paroxística benigna

Freuentemente a tontura que ocorre na vertigem Posicional Paroxística Benigna não tem causa conhecida. Isso significa que a VPPB é iopática. No entanto, a VPPB pode ser causada por:

  • Golpe na cabeça.
  • Doenças que danificam o ouvido interno
  • Cirurgias de ouvido
  • Longos períodos posicionados de costas, como em uma cadeira de dentista
  • Enxaquecas.
Anatomia do ouvido. As otocônias (cristais) migram do utrículo, mais comumente estabelecendo-se no canal semicircular posterior (mostrado). A otocônia deslocada muda quando a cabeça se move enviando com isso sinais falsos ao cérebro que criam uma sensação de vertigem.

Como podemos observar pela figura, a parte interna do nosso ouvido contém pequeno órgão chamado labirinto vestibular. Este labirinto é constituído três canais semicirculares cheios de fluidos e sensores semelhantes a cabelos que monitoram a rotação de sua cabeça.

Outras estruturas (utrículo e sáculo) no ouvido monitoram os movimentos da cabeça – para cima e para baixo, para a direita e para a esquerda, para a frente e para trás – e a posição da cabeça em relação à gravidade. Essas estruturas contêm cristais (carbonato de cálcio) que o tornam sensível à gravidade. No entanto, estes pequeno pedaços de cristais no sáculo não são capazes de migrar para o sistema de canais.

Por muitas razões, esses cristais podem ser desalojados. Quando eles são desalojados, eles podem se mover para um dos canais semicirculares – especialmente quando você está deitado. Isso faz com que o canal semicircular se torne sensível às mudanças de posição da cabeça às quais normalmente não responderia, o que faz você se sentir tonto.

Conheças as principais 7 causas da vertigem

Diagnóstico

Freqüentemente, o diagnóstico pode ser feito apenas com a história, o exame físico e  e nos resultados dos exames vestibulares e auditivos. Numa consulta, um médico irá procurar perceber se existe alguma anomalidade com seus olhos, como movimentos involuntários e incapacidade de controla-los.

Além disso, é provável que ele também verifique se você apresenta tontura quando houver movimentos dos olhos ou da cabeça. Geralmente em casos da vertigem posicional paroxística benigna essas tonturas tendem a diminuírem em menos de um minuto. A tontura também será verificada quando você se deitar de costas com a cabeça virada para um lado e ligeiramente inclinada sobre a borda da cama de exame.

Alguns médicos podem fazer um exame mais acurado para entender melhor a VPPB. Por exemplo, podem fazer o teste Dix-Hallpike (ver a imagem abaixo) para verificar, com ajuda da força da gravidade, se há movimento de cristais desalojados que desencadeie vertigem. Um teste de Dix-Hallpike positivo consiste em uma explosão de nistagmo – os olhos saltam para cima e também giram para que a parte superior do olho salte para o lado inferior.

Teste de Dix-Hallpike. A posição a direita é usada para desencadear o nistagmo para o diagnóstico. A paciente é movida da posição sentada para a posição supina com a cabeça girada 45 graus para a direita e mantida por 30 segundos.

Também pode ser feito um exame de imagem por ressonância magnética ( MRI ) para verificar se existe acidente vascular cerebral ou tumor cerebral. 

Tratamento vertigem posicional paroxística benigna

Embora muitas pessoas são receitadas medicamentos (como diazepam e lorazepam) para a VPPB, não existem evidências que apóiem ​​seu uso no tratamento dessa condição, embora a flunarizina tenha demonstrado algum efeito sobre a VPPB. Em circunstâncias extremamente raras, as opções cirúrgicas são consideradas.

A vertigem posicional paroxística benigna pode desaparecer sozinha em algumas semanas ou meses. No entanto, para um alívio rápido da VPPB seu médico pode fazer reposicionamento canalicular. Portanto, existem dois tipos de tratamentos (manobras de Epley e Semont) para essa reposição, geralmente eles são realizados no consultório médico. Cada manobra leva cerca de 15 minutos para ser concluída.

  • Na manobra Semont, você é rapidamente movido de deitado de um lado para o outro. É uma manobra rápida que não é recomendada nalguns países, embora seja 90% eficaz após 4 sessões de tratamento.
  • Na manobra de Epley, seu médico irá movimentar sua cabeça em em quatro posições, permanecendo em cada posição por aproximadamente 30 segundos. Ele irá começar com o lado da orelha diagnosticada com os cristais para baixo.

Entenda melhor sobre a manobra de Epley no artigo que escrevemos sobre tratamento da vertigem.

O que acontece após o tratamento da VPPB?

A eficácia e sucesso das manobras descritas acima podem chegar até 90% por 1 a 3 tratamentos da vertigem posicional paroxística benigna. Contudo, possivelmente mais de um canal pode estar envolvido, principalmente depois de um trauma, o que significa que seu médico terá que tratar um de cada vez.

É aconselhável aguardar 10 minutos após a realização da manobra antes de ir para casa e alguns médicos podem sugerir que você evite certas posições da cabeça por alguns dias após o tratamento. Mas, as restrições pós-manobra para tratar VPPB não afetam significativamente os resultados.

Mesmo depois que os cristais voltam ao lugar “correta” e a tontura tiver parado, é bem provável que você sinta uma leve instabilidade quando se movimenta, por isso é importante manter sua consulta com seu médico para que ele possam avaliar isso e te ajudar com as técnicas de modo que você faça os exercícios em casa.

Considerações finais

A vertigem posicional paroxística benigna pode ser incômoda de tal forma que afetará suas atividades diárias. Uma vez que você sabe que ela causa desiquilíbrio repentinamente, procure estar distante de lugares perigosos.

Prepare sua casa para não ter que ter acidentes facilmente. Por exemplo, você pode colocar barra de correr nas escadas para que segure ao subir ou ao descer.

Procure ajuda médica rapidamente para te ajudar com o tratamento. Mas, se você decidir esperar, certas modificações em suas atividades diárias podem ser necessárias para lidar com sua tontura.

Procure usar dois ou mais travesseiros à noite. Tente não dormir do lado onde o seu ouvido estiver afetado (ouvido com os cristais). Quando você se levantar de manhã, faça devagar e sente-se na beira da cama por um minuto.

Evite se abaixar para pegar coisas e levantar cabeça, como para tirar algo de um armário.

Procure ter cuidado quando estiver no consultório do dentista, no salão de beleza ao se deitar para lavar os cabelos, ao participar de atividades desportivas e quando estiver deitado de costas.

Os sintomas tendem a aumentar e diminuir. Os medicamentos para enjoo às vezes são úteis no controle da náusea associada à VPPB, mas raramente são benéficos.

Como a VPPB pode durar muito mais do que 2 meses, talvez seja melhor tratá-la ativamente e acabar com ela do que esperar para ver. Portanto, procure ajuda médica o mais rápido possível.

Referências consultadas: Benign paroxysmal positional vertigo (BPPV). Mayo Clinics (2020). Benign paroxysmal positional vertigo (BPPV). Woodhouse, S. Veda. Benign Paroxysmal Positional Vertigo. Hain, TC. Dizziness-and-balance (2021).

Leia mais sobre:

Compartilhe este artigo

Autor

Mais lidos

Menu