Conjuntivite: o que é? Sintomas, causas e tratamento

Veja mais em:

A conjuntivite é uma doença comum em que o tecido que cobre a parte frontal do olho (a conjuntiva) fica vermelha e inflamada. Geralmente, a conjuntivite é causada por uma infecção bacteriana ou viral, uma reação alérgica ou – em bebês – um canal lacrimal. Embora que seus sintomas possam ser irritantes, ela raramente afeta a visão. Os tratamentos podem ajudar a aliviar seu desconforto. Contudo, o diagnóstico e o tratamento precoces podem ajudar a limitar sua disseminação, uma vez que ela é contagiosa.

O que é conjuntivite?

conjuntivite

A conjuntivite é uma inflamação ou infecção da conjuntiva, que é definida como uma membrana mucosa transparente que cobre a superfície interna das pálpebras e externa do olho.

Quando os pequenos vasos sanguíneos da conjuntiva ficam inflamados, eles ficam mais visíveis. Por conseguinte, os olhos ficam avermelhados ou rosa.

Outros sintomas de conjuntivite incluem coceira e lacrimejamento e, às vezes, uma camada pegajosa nos cílios (se for causada por uma alergia).

É importante lembrar de que a conjuntivite pode afetar um olho no início, mas geralmente afeta os dois olhos após algumas horas. No entanto, muitas vezes o quadro clínico dura entre 7 e 15 dias.

Sintomas da conjuntivite

Os sintomas mais comuns da conjuntivite incluem:

  • Vermelhidão em um ou ambos os olhos;
  • Coceira em um ou ambos os olhos;
  • Pálpebras inchadas;
  • Sensação de areia ou de ciscos nos olhos;
  • Secreção em um ou ambos os olhos que forma uma crosta durante a noite. Portanto, essa camada pode impedir abertura dos seus pela manhã.

Lembre-se de que o olho vermelho não é mais contagioso do que o resfriado comum. É normal voltar ao trabalho, escola ou creche se você não puder tirar uma folga – apenas seja consistente em praticar uma boa higiene.

Complicações

A conjuntivite pode ser uma condição frustrante, mas na maioria dos casos não representa uma ameaça séria à saúde. Portanto, as complicações da conjuntivite são raras, mas quando ocorrem, podem ser graves e incluem:

  • Cicatrizes no olho;
  • Se for o caso de uma infecção, ela pode se espalhar para outras áreas do corpo, desencadeando infecções secundárias mais graves, como a meningite.

Causas

As três causas mais comuns da conjuntivite são:

  • infecção (conjuntivite bacteriana ou viral)
  • Reação alérgica (conjuntivite alérgica)
  • Irritação da conjuntiva (conjuntivite irritante)

Conjuntivite bacteriana e viral

As infecções oculares são mais comumente causadas por bactérias, vírus (mais comumente um adenovírus), incluindo infecções sexualmente transmissíveis (DST) – como clamídia ou gonorreia.

Na conjuntivite viral é possível observar uma secreção aquosa, enquanto a secreção da conjuntivite bacteriana contém pus. Um cotonete também pode determinar a causa da infecção.

Esses dois tipos de conjuntivite são transmissíveis. Portanto, se você tiver contato com alguém infectado é mais provável que você desenvolva esta doença.

Neste sentido, é muito importante lavar bem as mãos após entrar em contato com alguém que tenha essa doença. Você também deve evitar compartilhar travesseiros ou toalhas com qualquer pessoa infectada.

Factores de risco

  • É mais comum em crianças e idosos;
  • Recente infecção do trato respiratório superior (como um resfriado);
  • Ter diabetes ou outra condição que enfraquece seu sistema imunológico;
  • Tomar corticosteróides (esteróides);
  • Ter inflamação das bordas das pálpebras;
  • Estar em um lugar lotado – como um trem lotado

Conjuntivite alérgica

A conjuntivite alérgica é causada quando os olhos entram em contato com um alérgeno (uma substância capaz de fazer com que seu sistema imunológico reaja de maneira anormal), levando a uma reação alérgica.

Existem quatro tipos principais de conjuntivite alérgica:

  • Conjuntivite alérgica sazonal ou perene. Que são geralmente causadas por pólen de grama, árvores ou flores, ácaros ou flocos de pele de animal morto. Esses tipos de conjuntivite são mais comuns em pessoas que também têm outras alergias, como asma, e costumam ocorrer com rinite alérgica.
  • Dermatoconjuntivite de contato. Ela geralmente é causada por colírios, mas também pode ser causada por maquiagem ou produtos químicos.
  • Conjuntivite papilar gigante. Que muitas vezes podem ser causadas por lentes de contato, pontos usados ​​em cirurgia ocular, uma prótese (artificial) parte do olho que é colocada durante uma cirurgia ocular. Portanto, estima-se que a conjuntivite papilar gigante afete cerca de 1-5% das pessoas que usam lentes de contato gelatinosas e 1% das pessoas que usam lentes de contato duras.

Conjuntivite irritante

A conjuntivite irritante pode ter uma ampla gama de causas potenciais. Algumas causas comuns incluem:

  • água clorada usada em piscinas
  • shampoo
  • um cílio solto esfregando contra a conjuntiva
  • fumaça ou vapores

Como prevenir a conjuntivite?

  • Não toque nos olhos com as mãos.
  • Lave as mãos com frequência.
  • Use uma toalha limpa e um pano de prato diariamente.
  • Não compartilhe toalhas ou panos.
  • Mude suas fronhas com frequência.
  • Jogue fora seus cosméticos para os olhos, como rímel.
  • Não compartilhe cosméticos para os olhos ou itens de cuidados pessoais para os olhos.

Prevenção da conjuntivite em recém-nascidos

Os olhos dos recém-nascidos são suscetíveis às bactérias normalmente presentes no canal de parto da mãe. Essas bactérias não causam sintomas na mãe. Em casos raros, essas bactérias podem fazer com que os bebês desenvolvam uma forma grave de conjuntivite conhecida como oftalmia neonatal, que precisa de tratamento imediato para preservar a visão. É por isso que, logo após o nascimento, uma pomada antibiótica é aplicada nos olhos de todos os recém-nascidos. A pomada ajuda a prevenir infecções oculares.

Tratamento da conjuntivite

tratamento da conjuntivite

O tratamento recomendado para a conjuntivite dependerá se ela é causada por uma infecção, uma reação alérgica ou um irritante. Por exemplo, como a conjuntivite papilar gigante geralmente é causada por lentes de contato, os sintomas geralmente desaparecem depois que você para de usá-las. As manchas que se formam na parte interna da pálpebra superior podem durar um pouco mais.

Se você desenvolver conjuntivite papilar gigante como resultado de uma cirurgia ocular recente, você será encaminhado imediatamente a um oftalmologista. Isso ocorre para que seus olhos possam ser monitorados cuidadosamente e para que o tratamento mais eficaz seja administrado.

A maioria dos casos de conjuntivite irritante não precisa de nenhum tratamento, pois a condição deve desaparecer assim que o irritante for removido do olho.

Uma exceção a isso é se seus olhos foram expostos a substâncias nocivas, como água sanitária ou ácido. Isso geralmente é considerado uma emergência médica e você precisará ser hospitalizado para que seus olhos possam ser lavados com solução salina.

Cada opção de tratamento é discutida em mais detalhes abaixo.

Autocuidados

Existem várias maneiras de tratar a conjuntivite em casa. O conselho abaixo deve ajudar a aliviar seus sintomas.

  • Remova suas lentes de contato – se você usa lentes de contato, tire-as até que todos os sintomas da infecção tenham passado; não reutilize lentes velhas após o desaparecimento da infecção, pois podem ser uma fonte potencial de reinfecção; sempre use novas lentes, soluções e estojos após uma infecção.
  • Use colírios lubrificantes – eles estão disponíveis nas farmácias ou podem ser prescritos para você; eles podem ajudar a aliviar qualquer dor e viscosidade em seus olhos; siga sempre as instruções do fabricante.
  • Limpe suavemente a secreção pegajosa das pálpebras e cílios com algodão embebido em água.
  • Lave as mãos regularmente – isso é particularmente importante depois de tocar nos olhos e impedirá que a infecção se espalhe para outras pessoas.
  • Se você usa lentes de contato, retire-as até que todos os sinais e sintomas da conjuntivite tenham desaparecido.
  • Não esfregue os olhos, mesmo que possam coçar. Esfregar os olhos pode piorar os sintomas.
  • Coloque uma compressa fria sobre os olhos. Molhar uma flanela com água fria e segurá-la sobre os olhos ajudará a aliviar os sintomas.

Antibióticos

Os antibióticos  geralmente não são prescritos para a conjuntivite infecciosa porque geralmente desaparece por si só e há um risco muito baixo de complicações para a conjuntivite não tratada. No entanto, se a infecção for particularmente grave ou durar mais de duas semanas, podem ser prescritos antibióticos.

Os principais tipos de antibióticos que podem ser prescritos, incluem:

  • Cloranfenicol. É o antibiótico de primeira escolha e vem na forma de colírio. Ele está disponível sem receita nas farmácias para tratar a conjuntivite bacteriana. Se o colírio não for adequado para você, pode ser prescrito o antibiótico como uma pomada para os olhos.
  • Ácido fusídico. Pode ser prescrito se o cloranfenicol não for adequado para você. Geralmente é melhor para crianças e idosos porque não precisa ser usado com tanta frequência. Também é o tratamento preferido para mulheres grávidas.

O cloranfenicol e o ácido fusídico também podem causar outros efeitos colaterais, como uma leve ardência ou sensação de queimação nos olhos, embora não deva durar muito.

Outros medicamentos

Se você tem conjuntivite sazonal ou perene, podem ser prescritos os seguintes medicamentos:

  • Anti-histamínicos. Podem proporcionar alívio rápido, isso porque eles atuam bloqueando a ação da histamina química, que o corpo libera quando pensa que está sendo atacado por um alérgeno. Isso evita que os sintomas da reação alérgica ocorram. Alguns exemplos de colírios anti-histamínicos incluem azelastina (não adequado para crianças menores de quatro anos), emedastina (não adequado para crianças menores de três anos), cetotifeno (não é adequado para crianças menores de três anos), antazolina com xilometazolina (não adequado para crianças menores de 12 anos); os de uso oral são cetirizina, fexofenadina e loratadina. Se você estiver grávida ou amamentando, alguns colírios anti-histamínicos podem não ser adequados. Fale com o seu médico para obter conselhos.  
  • Estabilizadores de mastócitos. Ao contrário dos anti-histamínicos, eles não proporcionam um alívio rápido dos sintomas, mas são melhores no controle dos sintomas por um longo período de tempo. Pode levar várias semanas para sentir os efeitos de um estabilizador de mastócitos, portanto, também pode ser prescrito um anti-histamínico para tomar ao mesmo tempo. Os estabilizadores de mastócitos comumente prescritos na forma de colírio incluem iodoxamida, nedocromil sódico, cromoglicato de sódio.
  • Corticosteróides. Se os seus sintomas de conjuntivite alérgica forem particularmente graves, pode ser prescrito um curso curto de corticosteróides tópicos (um creme, gel ou pomada). No entanto, eles geralmente não são prescritos, a menos que seja absolutamente necessário.

Assine Gratuitamente

Quer ser informado quando publicarmos novos artigos? Clique no botão abaixo para assinar nossa newsletter. Publicamos vários artigos de qualidade todas semanas e queremos que você seja o primeiro a ter o acesso.

Revisado por:

Assine gratuitamente

Você está gostando desse artigo? Quer ser informado quando publicarmos um novo? Faça parte dos nossos assinantes:

Retinopatia diabética: o que é? Estágios, causas e tratamento
Enxaqueca: sintomas e como aliviar
Menu