Pancreatite: tipos, sintomas, causas e tratamento

tipos e sintomas da pancreatite

A pancreatite é uma inflamação no pâncreas. O pâncreas é uma glândula longa e plana que fica atrás do estômago, na parte superior do abdômen. O pâncreas produz enzimas que ajudam na digestão e hormônios que ajudam a regular o açúcar.

Casos leves de inflamação do pâncreas podem desaparecer sem tratamento, mas casos graves podem causar complicações com risco de vida.

Tipos de pancreatite

A pancreatite é geralmente aguda ou crônica. A pancreatite necrosante pode resultar de casos extremos de doença aguda. O tratamento para cada caso de inflamação do pâncreas depende da gravidade dos sintomas.

Pancreatite aguda

A pancreatite aguda é a principal causa de internações por problemas gastrointestinais. A inflamação aguda do pâncreas é responsável por cerca de 275 000 internações por ano. Oitenta por cento dos pacientes admitidos com pancreatite geralmente têm doença leve e podem receber alta em alguns dias.

A mortalidade geral da inflamação do pâncreas aguda é de aproximadamente 2%. A taxa de recidiva da pancreatite aguda está entre 0,6% e 5,6%, e isso depende da etiologia. A taxa de recidiva é mais alta quando a a causa é o álcool.

O início da pancreatite aguda é frequentemente muito repentino. A inflamação geralmente desaparece alguns dias após o início do tratamento, mas alguns casos podem exigir internação hospitalar.

A pancreatite aguda é muito mais comum em adultos do que em crianças. Os cálculos biliares são a principal causa de pancreatite aguda em adultos.

A condição também pode evoluir para pancreatite crônica, especialmente se você fuma ou bebe regularmente álcool.

Leia também:

Pancreatite crônica

A pancreatite crônica é uma inflamação do pâncreas que volta consistentemente ou ocorre por um longo período de tempo. Pessoas com pancreatite crônica podem ter danos permanentes no pâncreas e outras complicações. O tecido cicatricial se desenvolve a partir dessa inflamação contínua.

A pancreatite pode danificar as células que produzem insulina , um hormônio liberado pelo pâncreas que regula a quantidade de açúcar no sangue. Isso leva ao diabetes em cerca de 45% das pessoas com pancreatite crônica.

A pancreatite crônica tem uma taxa de incidência anual de 5 a 12 por 100.000 pessoas. A prevalência de pancreatite crônica é de 50 por 100.000 pessoas. A faixa etária mais comum é de 30 a 40 anos, e ocorre mais em homens que em mulheres.

Pancreatite necrosante

Casos graves de pancreatite aguda podem evoluir para pancreatite necrosante, que se refere à morte de células devido a doença. Isso ocorre em cerca de 10 % de casos de pancreatite aguda, geralmente quando a pancreatite é deixada sem tratamento.

A inflamação da pancreatite pode causar vazamento de enzimas digestivas no pâncreas. Isso pode resultar em danos e morte do tecido, levando à pancreatite necrosante.

A infecção do tecido morto aumenta o risco de morte por pancreatite necrosante, por isso é muito importante procurar tratamento o mais rápido possível.

Sintomas

O principal sintoma da pancreatite aguda e crônica é dor no abdome superior que pode se espalhar para as costas. Pessoas com pancreatite aguda ou crônica podem sentir a dor de diferentes maneiras.

Aguda

A pancreatite aguda geralmente começa com dor que começa lenta ou repentinamente no abdome superior, às vezes se espalha pelas suas costas, pode ser leve ou grave e pode durar vários dias.

Outros sintomas podem incluir:

  • febre
  • náuseas e vômitos
  • batimento cardíaco acelerado
  • abdômen inchado ou sensível

As pessoas com pancreatite aguda geralmente se sentem gravemente doentes e precisam consultar um médico imediatamente.

Crônica

A maioria das pessoas com inflamação crônica do pâncreas sentem dor no abdome superior, embora algumas pessoas não tenham dor. A dor pode se espalhar pelas costas, tornar-se constante e grave, piorar depois de comer e pode desaparecer enquanto a condição piora.

Pessoas com pancreatite crônica podem não ter sintomas até que tenham complicações.

Outros sintomas podem incluir

  • diarréia
  • náusea
  • fezes gordurosas e fedorentas
  • vômito
  • perda de peso

Causas

A inflamação do pâncreas ocorre quando as enzimas digestivas são ativadas enquanto ainda estão no pâncreas, irritando as células do pâncreas e causando inflamação.

Com crises repetidas de inflamação aguda do pâncreas, podem ocorrer danos no pâncreas e levar a pancreatite crônica. Tecido cicatricial pode se formar no pâncreas, causando perda de função. Um pâncreas com mau funcionamento pode causar problemas de digestão e diabetes.

As condições que podem levar à inflamação do pâncreas incluem:

  • Cirurgia abdominal
  • Alcoolismo
  • Certos medicamentos
  • Fibrose cística
  • Cálculos biliares
  • Níveis elevados de cálcio no sangue (hipercalcemia), que podem ser causados ​​por uma glândula
  • paratireóide hiperativa (hiperparatireoidismo)
  • Níveis elevados de triglicerídeos no sangue (hipertrigliceridemia)
  • Infecção
  • Lesão no abdômen
  • Obesidade
  • Câncer de pâncreas

A colangiopancreatografia retrógrada endoscópica (CPRE), um procedimento usado para tratar cálculos biliares, também pode levar à inflamação do pâncreas.

Os cálculos biliares são a causa mais comum de pancreatite aguda. Os cálculos biliares são pequenas massas sólidas que se formam a partir da bile, um fluido que ajuda na digestão.

Um cálculo biliar grande o suficiente pode ficar preso na junção onde o ducto pancreático principal e o ducto biliar comum se juntam. Esses dutos se esvaziam no duodeno, a primeira parte do intestino delgado.

O ducto pancreático transporta enzimas digestivas do pâncreas. O ducto biliar comum transporta bílis ou outras substâncias do fígado e da vesícula biliar. Um cálculo biliar preso pode causar um backup dessas substâncias, levando à inflamação no ducto biliar comum e no pâncreas.

Tratamento

O tratamento para a forma aguda ou crônica da pancratite pode incluir

  • uma internação hospitalar para tratar a desidratação com fluidos intravenosos (IV) e, se não tiver incoveniencia, fluidos por via oral
  • analgésicos e antibióticos por via oral ou IV, se vhouver uma infecção no pâncreas
  • dieta com baixo teor de gordura ou nutrição com sonda ou IV se você não puder comer

O seu médico pode enviar você a um gastroenterologista ou cirurgião para um dos seguintes tratamentos, dependendo do tipo de pancreatite que você possui.

Medicação pode ajudar a controlar a dor.Também pode-se prescrever enzimas digestivas artificiais para pancreatite crônica se o pâncreas não estiver produzindo o suficiente por si só.

Reiniciar uma dieta oral depende dacondição. Algumas pessoas se sentem melhor depois de alguns dias. Outras pessoas precisam de uma semana ou duas para curar o suficiente.

Cirurgia

Você pode precisar de cirurgia se outros tratamentos não estiverem funcionando. Se for diagnosticado cálculos biliares, a cirurgia para remover a vesícula biliar pode ajudar.

Os cirurgiões podem remover todo o pâncreas, seguido de auto-transplante de ilhotas. Ilhotas são grupos de células do pâncreas que produzem hormônios , incluindo insulina. Após remover o pâncreas, os médicos pegam ilhotas do pâncreas e as transplantam para o fígado. As ilhotas começarão a produzir hormônios e liberá-los na corrente sanguínea.

Leia também:

Complicações

A inflamação do pâncreas pode causar complicações sérias, incluindo:

  • Pseudocisto. A pancreatite aguda pode causar acúmulo de líquidos e detritos nos bolsos semelhantes a cistos no pâncreas. Um grande pseudocisto que se rompe pode causar complicações como sangramento interno e infecção.
  • Infecção. A na forma aguda da inflamação o pâncreas pode se tornar vulnerável a bactérias e vírus. As infecções pancreáticas são graves e requerem tratamento intensivo, como cirurgia para remover o tecido infectado.
  • Falência renal. A inflamação aguda do pâncreas pode causar insuficiência renal, que pode ser tratada com diálise se a insuficiência renal for grave e persistente.
  • Problemas respiratórios. A inflamação aguda do pâncreas pode causar alterações químicas no corpo que afetam a função pulmonar, fazendo com que o nível de oxigênio no sangue caia para níveis perigosamente baixos.
  • Diabetes. Danos às células produtoras de insulina no pâncreas devido à pancreatite crônica podem levar ao diabetes, uma doença que afeta a maneira como o corpo usa açúcar no sangue.
  • Desnutrição. A pancreatite aguda e crônica pode fazer com que o pâncreas produza menos enzimas necessárias para quebrar e processar os nutrientes dos alimentos que você come. Isso pode levar à desnutrição, diarréia e perda de peso, mesmo que você esteja comendo os mesmos alimentos ou a mesma quantidade de alimentos.
  • Câncer de pâncreas. A inflamação de longa data no pâncreas causada por pancreatite crônica é um fator de risco para o desenvolvimento de câncer de pâncreas.

Referências

Você pode gostar
Saúde

Artigos Semelhantes

Menu