1. Página inicial
  2. Saúde
  3. Tiamina (vitamina B1): benefícios, usos, e fontes alimentares

Tiamina (vitamina B1): benefícios, usos, e fontes alimentares

A tiamina é uma vitamina que pertence ao complexo B, ela é também chamada de vitamina B1. Portanto, Tiamina é essencial para o metabolismo de carboidratos, gorduras e proteínas, e desempenha um papel fundamental na função nervosa, muscular e cardíaca.

Nestes processos metabólicos, a vitamina B1 participa como cofator chamado difosfato de tiamina (TDP). Esta coenzima, em combinação com o fósforo, forma uma outra coenzima – a tiamina pirofosfato (TPP) – que é chave para várias reações como, por exemplo, a transformação de hidratos de carbono (a glicose) em energia (ATP).

Por isso que a vitamina B1 é necessária para o crescimento, desenvolvimento e função das células.

Podemos encontrar a tiamina em muitos alimentos como cereais, grãos inteiros, carnes, e legumes. Isso permite que existam poucas deficiências dessa vitamina. Mas quando você tiver deficiência é possível que desenvolva Beribéri (veja sintomas na seção abaixo) e tenha perda de peso e perda de apetite. No entanto, esta falta da tiamina é possível tratar pela via oral (comprimidos disponíveis sem receita médica) ou injeção quando for internado.

Este artigo tem como objetivo mostrar de que forma a tiamina ou vitamina B1 é benéfico para nosso organismo. Além disso, abordaremos os sinais e sintomas da sua deficiência, as fontes alimentares e cuidados no uso de seus suplementos e medicamentos.

Quais são os benefícios da vitamina B1?

A vitamina B1 ou tiamina pode ajudar a prevenir complicações no sistema nervoso, cérebro, músculos, coração, estômago e intestinos.

No sistema nervoso e cérebro, essa vitamina está envolvida na produção da acetilcolina, um mensageiro químico vital para a memória porque é responsável por transmitir informações de um neurónio para outro, bem como para manter o tônus ​​muscular. Também é importante para a síntese da bainha de mielina.

A vitamina B1 é necessária para a produção de ácido clorídrico presente no suco gástrico, é necessária para função cardiovascular e intervém em diferentes funções relacionadas com a circulação e produção de sangue. Ela também impede a oxidação e protege dos radicais livres, evitando assim as neuropatias.

estrutura química da tiamina
Tiamina (wikipédia)

Além disso, os produtos derivados da tiamina e as enzimas, que são provenientes dela, têm ação no corpo inteiro, mas a deficiência de tiamina vai afetar particularmente o cérebro e o sistema nervoso periférico, por conta da dependência do metabolismo oxidativo.

Se, por algum motivo tivermos uma falta rápida dessa vitamina, é possível que desenvolvamos o coma metabólico, um estado em que seu organismo não responde e não reage a estímulos.

Quais são os sinais da deficiência da vitamina B1?

Geralmente a deficiência de tiamina leva ao beribéri, uma condição que apresenta problemas nos nervos periféricos e debilidade geral.

Entretanto, existem dois tipos desta doença: beribéri úmido e beribéri seco. Assim o beribéri úmido pode afetar a função cardíaca e, nos casos mais extremos, pode levar à insuficiência cardíaca. O beribéri seco causa danos aos nervos e pode levar à perda de força muscular e, eventualmente, à paralisia muscular. No entanto, se a doença não for detectada ou tratada, pode levar à morte.

Os sintomas do beribéri úmido são os seguintes:

  • falta de ar durante a atividade física
  • frecuencia cardíaca rápida
  • inchaço na parte inferior das pernas
  • acordando com falta de ar

Os sintomas do beribéri seco são os seguintes:

  • diminuição da função muscular, principalmente na parte inferior das pernas
  • formigamento ou perda de sensibilidade nos pés e mãos
  • dor
  • confusão mental
  • dificuldade de falar
  • vómitos
  • movimento involuntário dos olhos
  • paralisia

Outros sintomas

Uma manifestação mais grave da deficiência dessa vitamina é a síndrome de Wernicke-Korsakoff. Entretanto, esta síndrome é o resultado do agravamento da beribéri. Os médicos costumam dividir a síndrome Wernicke-Korsakoff em duas fases, nomeadamente:

  1. A encefalopatia de Wernicke. Ela é um distúrbio cerebral que provoca problemas mentais, nos olhos e perda de equilíbrio. Assim os seus sintomas incluem confusão, sonolência, movimentos involuntários dos olhos, paralisia parcial dos músculos oculares e perda do equilíbrio. A encefalopatia de Wernicke também é caracterizada por neuropatia periférica. Se ela, entretanto, não for tratada pode causar morte em até 20% das pessoas.
  2. A psicose de Korsakoff. Diferente da encefalopatia de Wernicke que é causada por deficiência grave da vitamina B1 e, portanto, um estágio agudo, a psicose de Korsakoff pode ocorrer devido a deficiência grave e crônica dessa vitamina. Ela está associada a graves perdas de memória a curto prazo, desorientação e confusão, por exemplo, entre memórias reais e imaginárias. Portanto, nesse estado crônico do distúrbio, qualquer tratamento injetável que você tenha poderá não levar a recuperação. Isso ocorre em cerca de um quarto dos pacientes.

Além do beribéri, você pode apresentar como sinais e sintomas da deficiência de tiamina: perda de peso, perda de apetite, seus músculos podem ficar fracos, e sintomas cardiovasculares como, por exemplo, coração dilatado.

Você pode se interessar por:

Fatores de risco para desenvolver deficiência da tiamina

A deficiência da vitamina B1 não é comum em muitos países. No entanto, vários fatores podem aumentar seu risco, incluindo:

  • Dependência de álcool
  • Velhice
  • HIV / AIDS
  • Diabetes (descubra como prevenir diabetes)
  • Cirurgia bariatrica
  • Diálise
  • Uso de diuréticos em altas doses

Você pode apresentar deficiência de tiamina sem perceber. Isso ocorre porque muitos dos sintomas são sutis e muitas vezes esquecidos.

Quando devo usar a tiamina?

Você pode receber tiamina para tratar seus baixos níveis, principalmente quando tiver neurite periférica, que é uma inflamação dos nervos fora do cérebro, ou pelagra.

A tiamina pode ser usado também se você tiver colite ulcerosa, diarreia persistente e falta de apetite. Além disso, se você estiver em coma é provável que receba injeções.

Por outro lado, se você for algum atleta é recomendável o usa da vitamina B1 para ajudar a melhorar seu desempenho. Ela não é uma substância proibida para atletas em muitos países.

Portanto, consumir esta vitamina e outras vitaminas do complexo B pode aumentar os níveis de energia, aliviar a fadiga depois de treino, melhorar o tempo de reação e concentração. Ela pode promover o desenvolvimento e a recuperação muscular, alivia o estresse e a tensão muscular. Além disso, a ingestão de tiamina pode aumentar a energia e a resistência, reduz a fadiga induzida pelo exercício, permitindo o metabolismo energético adequado.

A tiamina pode ter algum efeito em:

  • Cataratas. A alta ingestão desta vitamina via oral, como parte da dieta, está associada à redução da probabilidade de desenvolver catarata.
  • Danos renais em pessoas com diabetes (nefropatia diabética). Pesquisas mostram que se você tomar tiamina em altas doses (300 mg por dia) diminui a quantidade de albumina na urina em pessoas com diabetes tipo 2. Portanto, albumina na urina é uma indicação de lesão renal.
  • Cólicas menstruais (dismenorreia). Se você administrar esta vitamina por via oral poderá reduzir a dor menstrual, principalmente se você for adolescente ou jovem.

Outros tratamentos

Outras condições em que os suplementos da vitamina B1 podem ajudar incluem:

  • HIV / AIDS
  • aftas
  • glaucoma e outros problemas de visão
  • síndrome cerebelar, um tipo de lesão cerebral
  • câncer cervical
  • dor diabética
  • estresse
  • doença cardíaca
  • doença renal em pacientes com diabetes tipo 2
  • enjoo
  • sistema imunológico enfraquecido.

No entanto, nem todos esses usos foram confirmados cientificamente.

Quais são as fontes da vitamina B1?

alimentos ricos em vitamina B1 ou tiamina

Comer uma dieta saudável e balanceada, que inclua alimentos ricos em vitamina B1, pode ajudar a prevenir o Beribéri. Por isso, é recomendada a ingestão de 1,2 mg para homens, e 1,1 mg para mulheres.

No entanto, esta vitamina é destruída durante o cozimento dos alimentos. Além disso, os seus níveis no corpo são reduzidos quando se tem alta ingestão de carboidratos, especialmente açúcar; bem como pelo consumo de álcool, nicotina e taninos (presentes no chá e no café).

Contudo, as principais fontes de tiamina em alimentos são:

  • Fígado de boi,
  • Feijão preto cozido,
  • Lentilhas cozidas,
  • Nozes de macadâmia,
  • Lombo de porco cozido,
  • Espargos,
  • Cereais fortificados para o café da manhã

Por outro lado, outros alimentos que você pode encontrar a vitamina B1, mas em pequenas quantidades, incluem peixe, carne, nozes e sementes.

Você pode conseguir atender às suas necessidades, no entanto, precisar de suplemento de tiamina. Além disso, em muitos países, cereais, pães e grãos são frequentemente fortificados com tiamina.

O que acontece se tomar tiamina em excesso?

Nosso organismo sempre elimina as quantidades excessivas de tiamina, através da urina. Por isso, há falta de relatos dos efeitos adversos de ingestões altas quantidades (normalmente acima de 50 mg por dia) dessa vitamina, tanto em alimentos e quanto em suplemento de tiamina.

No entanto, apesar da falta de eventos adversos relatados, o efeito adverso pode ocorrer devida a ingestão excessiva dessa vitamina.

Por isso, ligue para o seu médico imediatamente se você tiver um efeito colateral sério, como:

  • lábios de cor azul;
  • dor no peito, sensação de falta de ar;
  • fezes pretas, portanto, com sangue ou alcatrão; ou
  • tosse com sangue ou vômito semelhante a borra de café.

Entretanto, os efeitos colaterais menos graves podem incluir:

  • náusea, sensação de aperto na garganta;
  • suar, sensação de calor;
  • erupção cutânea leve ou coceira;
  • inquietação; ou
  • sensibilidade ou um caroço duro, principalmente no local da aplicação de injeção de tiamina.

Interações da vitamina B1 e medicamentos

Embora a tiamina não interaja com nenhum medicamento, certos medicamentos podem reduzir os seus níveis no sangue. Assim, a seguir te apresentamos alguns exemplos:

  • Furosemida é um diurético de alça de Henle. Portanto, é usado para tratar edema e hipertensão, aumentando o débito urinário. Contudo, estudos científicos relacionaram o uso deste medicamentocom a diminuições nas concentrações de tiamina, possivelmente a níveis deficientes, devido a perda urinária de tiamina.
  • Quimioterapia com Fluorouracil. O fluorouracil é um medicamento de quimioterapia comumente usado para tratar câncer colorretal. Muitos estudos mostraram que vários casos de beribéri ou encefalopatia de Wernicke foram relacionados ao tratamento com esta droga, possivelmente porque o fluorouracil pode aumentar o metabolismo desta vitamina e bloquear a formação de TDP (difosfato de tiamina, também conhecido como pirofosfato de tiamina), que é a forma ativa da vitamina B1. No entanto, os suplementos de tiamina podem reverter alguns desses efeitos.

Conclusão

A tiamina é uma vitamina fundamental para o metabolismo. Embora seja rara sua deficiência, é necessário balancear muito bem as necessidades diárias, através de uma alimentação saudável, principalmente que contenha carne (incluindo fígado) e vegetais (como a lentilha). Sua deficiência, no entanto, quando ocorre pode levar a problemas graves de saúde, incluindo o beribéri, a perda de peso, a insuficiência cardíaca e em casos mais graves pode levar a confusão mental, perda de memória, coma ou morte. Portanto, para um melhor aproveitamento, é necessário manter os níveis da vitamina B1 e das outras vitaminas do complexo B por meio de alimentos.

Referências

  1. Nutritienda¿Pará que sirve la Tiamina? Beneficios y propiedades. Disponível em https://blog.nutritienda.com/tiamina/. Visitado em 26/01/2021
  2. National Institute of Health. Thiamin – Health Professional Fact Sheet. Disponível em https://ods.od.nih.gov/factsheets/Thiamin-HealthProfessional/. Visitado em 26/01/2021
  3. Minha Vida. Tiamina é aliada do cérebro e contribui para o metabolismo. Disponível emhttps://www.minhavida.com.br/alimentacao/tudo-sobre/18174-tiamina. Visitado em 26/01/2021
  4. Mayo Clinics. Thiamin. Disponível em https://www.mayoclinic.org/drugs-supplements-thiamin/art-20366430. Visitado em 2601/2021
  5. Kaitlyn Berkheiser. 11 Signs and Symptoms of Thiamine (Vitamin B1) Deficiency. Healthline. 18/Maio/2018. Disponível em https://www.healthline.com/nutrition/thiamine-deficiency-symptoms
  6. Debra Rose Wilson. What is thiamin, or vitamin B1? Medical News Today. 22/Nov/2017. Disponível em https://www.medicalnewstoday.com/articles/219545

Ajude-nos a melhorar!

Se você notar um erro de digitação ou imprecisão no site, ficaremos gratos se você relatar.
Copie o texto que, em sua opinião, contém um erro.clique aqui para nos enviar um e-mail »

Compartilhe este artigo

Autor

Mais lidos

Menu